Revista online sobre Cultura e Lifestyle
Edição Nº35, Setembro, 2006

BSS + Diplo @ Lux

Buraka Entra! A pista esquenta!

Duas da manhã. Os Buraka Som Sistema (BSS) sobem ao palco para iniciar um espectáculo que prometia ficar na memória de todos aqueles que decidiram dar um salto ao Lux no passado dia 14 de Setembro.

A casa estava a abarrotar e já se sentia a ansiedade de assistir ao vivo o nome de que todos falam.

O concerto começa com Lil John e Dj Riot aos comandos dos pratos, sempre incentivando os presentes antes da entrada pujante de Petty , Kalaf e Conductor.

Em palco, os três mc’s rebentam uma bomba chamada «Buraka Entra!» e, em segundos, a cave de concertos do Lux transforma-se num delirante carrossel. “Buraka Entra! A pista esquenta!”

Logo no início do concerto, e juntamente com a banda estão duas bailarinas, que rapidamente o público segue, chegando a haver algumas almas mais atrevidas que tentam a sua sorte no palco. À medida que o concerto avança, o êxtase é cada vez maior.

Com Petty a liderar nas vozes, assistimos a uma loucura generalizada com as palavras de ordem dos Buraka.  Petty transmite uma energia muito positiva e sempre de olho na “malandrice”, pois os BSS fazem questão, nas suas letras, de ser agressivos e sexualmente explícitos.

Em «Wawaba» toda a gente gritava – ”Quem é aquela mulher?”, Kalaf, Lil John, Riot, Petty e Conductor estavam em alta e, como que anunciando o fim, o público foi ao auge com o kuduro agressivo de «Sem Makas»… Mais um tema escaldante.

No final, e já depois de uma apoteótica despedida, muitos pediam aos BSS para voltar ao palco,  pedidos esses que lá foram atendidos… em segundos assiste-se a uma invasão de palco, com toda a gente a pular e dançar freneticamente ao som quente do quinteto.

A noite ia longa quando os Buraka passam a batuta a Diplo, um grande dj que entra logo a matar como seu tão conhecido funk, “roubado” às favelas cariocas.

A vasta plateia decide-se entregar, tal como fez com os BSS, e assim Diplo tem a pista aberta para fazer o que bem entender pela noite dentro.

Por entre os vários temas ouvia-se M.I.A. e também outros nomes menos conhecidos, mas o que mais surpreendeu foi o que veio a seguir…

A segunda parte do set do Dj norte-americano foi muito diferente, com nomes como Stone Temple Pilots, Smashing Pumpkins, WhomadeWho, Le Tigre, Eurythmics, entre outros, a serem alvo das manipulações de Wes Pentz, ora funk, ora punk, ora rock, ora… Diplo.

Se alguns esperavam um Diplo unicamente funk enganaram-se, pois este virou-se para uma set list de hits que se enquadravam perfeitamente no clima. Pelo meio ainda houve tempo para uma “dj jam” com Lil John…

Wez Pentz é uma pessoa bastante humilde e quem o observava, via-o passeando pelo Lux, acompanhado pelo manager, e, se muitos não o reconheciam, outros sabem de cor o que esperar deste dj que há bem pouco tempo impressionou no Sonar…

Ficamos à espera de mais uma noite destas no Lux, onde a casa se encheu para conhecer e saborear este hype…

Vida longa aos Buraka Som Sistema e que Diplo possa perfumar o nosso país… agora com o kuduro progressivo em vez do já muito badalado funk carioca.



Comentários (0)

Sem comentários

Tens de estar registado para fazeres um comentário ou

Redes sociais

  • Facebook
  • Twitter
  • MySpace
  • LinkedIn

PUB

Advertisement