Revista online sobre Cultura e Lifestyle
Edição Nº73, Outubro, 2011

GRUV

Eles queriam GRUV e fez-se Luz!

Para fugir à regra da noite lisboeta, sem pretensões de entrarem no patamar de “produtores de eventos”, Nuno Valinhas, Miguel Ferreira e Ricardo Faria concretizaram o primeiro evento GRUV – Afternoon Party – que aconteceu no passado Sábado, dia 17, na esplanada do Teatro da Luz, em Lisboa.

Não tendo os  objectivos de divertimento e interesses musicais na sua órbita decidiram, numa tarde descontraída de férias, vaguear pelo cosmos e encontrar o tal satélite que lhes permitisse transmitir as suas necessidades de modo a suplantarem as “dificuldades” encontradas nos circuitos. Assim surge a GRUV que, segundo dizem, é apenas “um movimento de fãs de música electrónica e não uma entidade produtora de eventos”. Esta decisão não contou com patrocínios, contou apenas com o esforço e investimento pessoal destes três amigos cujas áreas profissionais são díspares e em nada relacionadas com música.

Criaram um movimento de fãs, divulgaram nas redes sociais, site, ((FLUR Discos)) e avançaram. As expectativas foram controladas e, no meio dos preparativos de última hora, a GRUV começou a ganhar contornos reais. Inclusive foram surpreendidos com uma vizinhança simpática que não se preocupou com a rapaziada: os idosos que, diariamente, fazem refeições no espaço contíguo à esplanada do teatro. Ora aí está um bom exemplo de convivência e “fuga” à regra.

O início da festa estava previsto para as 15h00, os amigos começaram a chegar e o mote foi dado pela DJ Inês Duarte que antecedeu o mais aguardado OMID 16b cujo conceito é uma das principais referências musicais da GRUV. A tarde desenrolou-se feliz, dançável e surpreendente. Todos vibraram com, segundo a organização, “um dos mais respeitados DJ’s” que apesar de tocar para um número restrito de pessoas, se entregou (à)ao “GRUV” como se lhe assistissem centenas. Esta atitude permitiu que a interacção entre público e DJ se transformasse num discurso mais directo, enérgico e numa “abordagem extremamente positiva”.

Esta foi só a primeira festa! A intenção é promover este conceito trimestralmente e os empreendedores GRUV esperam alargar o movimento a mais amigos e eventuais interessados com o intuito de intensificar o crowd-funding. Se estiverem para aí virados, se as vossas preces musicais não são atendidas e têm forma de investir, juntem-se à causa e curtam o(a) GRUV!



Comentários (0)

Sem comentários

Tens de estar registado para fazeres um comentário ou

Redes sociais

  • Facebook
  • Twitter
  • MySpace
  • LinkedIn

PUB

Advertisement