“Sétima-Feira” | Davi Reis

“Sétima-Feira” | Davi Reis

A Poesia que vira à esquerda

Davi Reis, nascido em Lisboa nos finais da década de 1970, divide o seu tempo entre a vida de jornalista profissional, músico amador e poeta de intervenção. No primeiro poema de “Sétima-Feira”, o seu segundo livro de poesia editado recentemente pela Corpos, o autor explica de onde lhe vem a motivação: «Pergunta-me porque escrevo e eu digo-te: porque me sinto acompanhado.»

Arquitecto de uma poesia contestatária, onde há sempre lugar para os acontecimentos do dia-a-dia e as agruras dos espoliados, Davi Reis acompanha-nos numa viagem por entre destroços urbanos: há multas em pára-brisas, desejos de noites compridas no Bairro Alto, jantares solitários, pecados cometidos em secretismo, homenagens familiares. Se a poesia tivesse de escolher uma direcção, Davi Reis não hesitaria: viraria à esquerda.

Uma edição Corpos



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This