20_header

20 XX Vinte | 24 de Março

Numa única noite, a Lovers & Lollypops reuniu 20 bandas, 20 djs e 20 designers, para um momento de cruzamento de sonoridades, opiniões e linguagens

Na cidade berço, foi este novo conceito que estreou o novinho em folha Instituto de Design, na zona de Couros, em Guimarães.

A maratona de bandas começou com o êxito de Memória de Peixe «Fish&Chick (feat. Da Chick)», ainda com uma casa com meio olho no que se passava na rua, com o espectáculo de rua dos La Fura dels Baus, “Tempo para criar”.

Depois da banda de Lisboa, The Sticks & Stones & The Broken Bones, ALTO!, Mi(o)lo, Amazonas e Black Bombaim deram o mote daquilo que se poderia esperar do festival de música e arte.

Mesmo sem o som nas melhores condições, os SALTO conseguiram destacar-se dos enfadonhos Evols e Swinging Rabbits. Grande energia e vontade de “partir tudo”, colocaram o público ao rubro, que não previa a demais actuação de Fat Freddy. Com Nuno Sarafa na bateria, Fat Freddy encheu a barriga dos presentes, sem contar com o colesterol, engordou e muito a qualidade espectacular do evento. A intensidade foi tão avultada que até ao show de guitarra ao ar o público pôde assistir. Lindo!

The Glockenwise, que têm presença marcada no festival Mêda + este Verão, Cangarra, CRISIS, Mr Miyagi, Bulota, Panties and Dingos, Equations e GHUNAGANGH preencheram o resto do cartaz.

Já New Kind of Mambo e Da Chick não tiveram tanta sorte. Quando se preparavam para render a dupla de africanos, a polícia chegou e, literalmente, acabou com a “mama toda”. Não se corre risco nenhum ao dizer que estava perto de um milhar de pessoas à espera do desfecho do espectáculo. Lamentável.

A atrapalhação com a mudança de hora, e a falta de bom senso de quem vive na zona envolvente do Instituto Design, ditaram um fim injusto para um evento que estava a correr de uma forma bastante satisfatória.

Os cartazistas foram quem menos saíram prejudicados com este episódio. 20 formas diferentes de publicitar o conceito, 20 formas diferentes de mostrar o que de melhor se fez no 20 XX Vinte. Perspectivavam-se 20 olhares, foram bem mais..

Foi assim, com os beats de Spark e Mr Teaser que New Kind of Mambo e Da Chick não mostraram o que valiam perante Hélio Imaginário. Sim, é verdade, até o “Sai da frente Guedes” esteve no 20 XX Vinte. Mas quem poderia faltar?



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This