25 ª Cumplicidade – O triunfo Belga

Tentos apontados pelas guitarras dos Soulwax e discos dos 2manydjs.

Antes da passagem pelo festival blue spot (em breve publicamos um report do nosso enviado especial), os belgas Soulwax invadiram o Lux no passado dia 10 de Dezembro. Depois de incendiarem o público presente, os manos Dewaele tomaram conta dos pratos da discoteca, sob a forma de 2manydjs, e a festa foi até de manhã.

Não é nada habitual assistir no Lux a uma actuação como a de dia 10 de Dezembro. Diz-se que os Soulwax são o lado mais “rockeiro” dos 2manydjs, mas nunca pensei que a banda belga fosse levar à letra esta cassificação. A verdade é que quase levou. Durante a maior parte do concerto, o piso inferior do Lux parecia o Paradise Garage e a música saída de um qualquer álbum dos Queens of the Stone Age, com riffs gritantes e uma bateria contagiante. Mas quando o electro começou…

A verdade é que o público que estava presente não estava ali por acaso e sabia muito bem o que iria assistir. Sabiam que os Soulwax gostam de rock, mas que adoram electro e que misturam na perfeição estas duas vertentes. Por isso esperaram, esperaram, esperaram e depois … rebentaram! A primeira grande explosão foi em “E talking”, a faixa que abre o mais recente álbum “Any Minute Now”. A versão muito mais electro deste tema, em comparação à do álbum, serviu de mote para uma segunda parte de concerto muito mais dançável e onde o electro dominou, mais uma vez, a pista do Lux.

O grande momento da noite estava guardado para o “encore”. Quando os primeiros sons de “NY Excuse” soaram nas colunas do clube lisboeta e as farpas electro invadiram os corpos dos presentes. A euforia foi total e o concerto terminou com público e banda em delírio ao som da faixa mais “dançável” e interessante dos Soulwax.

Quando o concerto terminou, o piso de cima da discoteca alfacinha foi completamente invadido por todos aqueles que assistiam aos Soulwax e queriam agora dançar ao som dos 2manydjs, programados para actuar no bar (1ºpiso) do Lux. Perto das três da manhã a fila para entrar no estabelecimento lisboeta era inacreditável, o que prova o interesse por parte do público a assistir à dupla belga, conhecida por misturar aquilo que à partida parece impossível de se juntar.

Enquanto esperávamos pela dupla de DJ’s, o som do Dizorder Pedro Moura, embalava os corpos presentes e, influenciado pela presença dos manos no Lux, serviu um grande “warm up” de misturas inesperadas mas certeiras, onde não faltaram alguns hinos mais recentes da discoteca como é o caso de “La Rock” de Vitalic.

Foi com a sala completamente cheia que foi tomada a decisão de passar a actuação dos 2ManyDjs para a discoteca, o que levou à migração de uma quantidade significativa de pessoas para o piso inferiror do Lux, deixando o bar bastante mais livre.

A actuação da dupla não surpreendeu. O estilo continua a ser o mesmo, muitas das músicas também. Uma rotatividade impressionante entre estilos com passagens já obrigatórias por “Song 2” dos Blur, que colocou aos pulos os luxianos presentes. “Pump up the jam”, o já velhinho clássico que é sempre bom recordar e as mais “modernas” faixas electro, fizeram da noite aquilo que ela deve ser, uma tremenda festa.

O público ficou completamente rendido à actuação da dupla, que pode regressar quando quiser pois vai ter concerteza uma grande recepção.

Mais uma noite em grande na discoteca lisboeta !!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This