O Hotel dos Dois Mundos

No átrio da vida ou da morte. No Teatro Nacional até 28 de Maio.

Temos uma proposta um tanto esotérica no Teatro Nacional. O Hotel dos Dois Mundos do francês Eric-Emanuel Schmitt. Em cena até 28 de Maio.

Num hotel, juntaram-se pessoas diferentes, com princípios e convicções distintas. Um editor de um jornal desportivo, uma mulher-a-dias, um presidente de uma grande holding, um vidente e uma jovem paraplégica. Até aqui nada de novo… isso acontece todos os dias em todos os hotéis de todos os lugares. Mas todas estas pessoas, tão diferentes, têm pelo menos uma coisa em comum, nenhuma delas sabe como chegou àquele hotel, quando poderá partir, ou em que direcção seguirá.

Estas pessoas encontram-se, afinal, em coma, no limbo entre a vida e a morte, aguardando que os médicos “lá em baixo” os consigam reanimar, ou não, e que assim se decida o seu destino.

Neste local estranho, tudo é possível! Os paralíticos dançam alegremente, os mentirosos dizem a verdade…

E, enquanto esperam, estes homens e mulheres partilham experiências e angústias no átrio deste hotel onde tudo é possível. As dúvidas existenciais, os desabafos, os receios, as esperanças, são os verdadeiros protagonistas desta peça.

Traduzida e encenada por Cucha Carvalheiro, esta dramática comédia estará na sala Estúdio do Teatro Nacional D. Maria II até ao dia 28 de Maio.

Com interpretações de Luís Gaspar, Cristina Carvalhal, Carla Maciel, Custódia Gallego, Rogério Vieira, Luís Lucas e Meredith Kitchen, é uma peça que faz reflectir sobre a vida e a morte e que nos ensina a acreditar no amor e na felicidade.

Porque como dizia Shakespeare “há mais entre o céu e a terra do que a nossa vã filosofia pode supor”!



There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This