“A Chave dos Profetas” e “Cartas Diplomáticas” | Obra Completa do Padre António Vieira

“A Chave dos Profetas” e “Cartas Diplomáticas” | Obra Completa do Padre António Vieira

Estão aí os três primeiros tesouros

Estão a ver a construção da Sagrada Família? Pois bem, por cá vive-se um projecto literário com uma amplitude de certa forma semelhante: a edição da Obra Completa do Padre António Vieira, publicada em Portugal e no Brasil sob a chancela Círculo de Leitores. Um monumento de papel à obra de um dos maiores oradores de sempre, mas também um exemplo de tolerância e da busca da harmonia entre os povos.

Misto de missionário, embaixador, pregador e conselheiro político, o Padre António Vieira teve sempre como grande missão a de construir um novo homem e lutar por uma sociedade mais justa. Criticou fortemente a actuação da Inquisição, lamentou a expulsão dos judeus – ousando mesmo propor o seu regresso ao país – e, mesmo aceitando a escravatura negra como um mal menor, criticou as condições opressivas do trabalho escravo, propondo a abolição da escravatura dos ameríndios.

A edição da obra, liderada pela Reitoria da Universidade de Lisboa, será composta por 30 volumes, vendidos em conjuntos de três, mas apenas para sócios do Círculo de Leitores (a inscrição é gratuita). Numa fase posterior, prevê-se que uma edição pela Temas e Debates chegue também às livrarias.

E começa muito bem a publicação da Obra Completa, com “A Chave dos Profetas”, numa versão integral em dois volumes, e o primeiro volume das “Cartas Diplomáticas”. A “Chave dos Profetas” é uma espécie de tesouro maior da colecção, considerada pelo próprio Vieira como a sua obra magna, morrendo enquanto a escrevia. Como refere Pedro Calafate na introdução, trata-se de «um tratado teológico-político sobre a justiça e a paz universais». Já “Cartas Diplomáticas” corresponde ao primeiro dos cinco volumes reunidos sob a designação Epistolografia, que apresentará a riqueza comunicativa vieriana que, ao bom estilo ciceroniano, é uma forma de cultivar a amizade epistolar.

Até 2016 serão editados os restantes títulos, divididos em quatro grandes áreas: Epistolografia – que reunirá todo um conjunto de Cartas -, Parenética – composta pelos muitos Sermões proferidos -, Profética – maioritariamente constituída por teses diversas – e Varia – que, entre outras coisas, apresentará um volume com a sua poesia e teatro, facetas de Vieira menos conhecidas -, coordenadas respectivamente pelos professores Carlos Maduro, João Francisco Marques, Pedro Calafate e José Eduardo Franco.

A equipa deste projecto envolve cerca de meia centena de especialistas, consultores e investigadores, provenientes de 25 diferentes universidades de Portugal e do Brasil e de áreas como o Direito, a Teologia, a Filosofia, as Ciências Literárias e a Paleografia.  Das cerca de 15 mil páginas, um quarto do que será publicado é material inédito, ou parcialmente inédito.

Com um orçamento que ronda um milhão de euros no total (metade do qual financiado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa), este Projecto pretende, além da publicação da Obra Completa em papel, a edição de um dicionário multimédia sobre a obra de Vieira e de uma seleta, com entre 300 a 400 páginas, que reunirá os melhores textos de Vieira – a ser traduzida em mais de 10 línguas. Quem diria que, passados séculos, o Padre António Vieira transformar-se-ia num forte candidato a bestseller?



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This