Incarnate

A ENCARNAÇÃO DO MAL

Apesar do actor dar tudo neste filme de terror de série B - mais um filme sobre possessões que tenta estar ao nível de “O Exorcista”- “A Encarnação do Mal”, tal como a sua personagem principal, em momentos-chave, mal parece ter pulsação

Dr. Seth Ember é um cientista com a rara habilidade de entrar no subconsciente de mentes possuídas por demónios.

Em “A ENCARNAÇÃO DO MAL”, ele tem de lutar contra uma entidade demoníaca com poderes nunca antes vistos, que possuiu o corpo de um inocente rapaz de 11 anos. Ao mesmo tempo, Ember vê-se obrigado a confrontar os horrores do seu próprio passado.

Realizado por Brad Peyton (San Andreas) e produzido pela equipa responsável por outros sucessos como Insidious e The Purge, INCARNATE é um arrepiante e vertiginoso Thriller de terror, protagonizado por Aaron Eckhart (“O Cavaleiro das Trevas”) e ainda com a misteriosa e sedutora Carice van Houten (“Game of Thrones”) e Catalina Sandino Moreno (“Maria Cheia de Graça”).

Aaron Eckhart é o protagonista deste thriller de terror sobre um homem que “expulsa” demónios.

Como já nos provou algumas vezes, Aaron Eckhart é demasiado talentoso para desperdiçar a sua energia em projectos inferiores. Contudo, o actor parece não ter ainda aprendido a lição, a julgar pelo seu papel como protagonista no último esforço, de baixo orçamento da produtora Blumhouse.

Apesar do actor dar tudo neste filme de terror de série B – mais um filme sobre possessões que tenta estar ao nível de “O Exorcista” –  “A Encarnação do Mal”, tal como a sua personagem principal, em momentos-chave, mal parece ter pulsação.

Eckhart interpreta o Dr. Seth Ember, cujo trágico passado se reflecte no seu aspecto desleixado e comportamento irascível. O dom de Ember consiste em poder expulsar demónios desagradáveis ​​de pessoas possuídas, mas ele não é religioso e desdenha o rótulo de “exorcista”. Em vez disso, ele refere-se aos serviços que presta, com a ajuda de dois jovens assistentes (Emily Jackson, Keir O’Donnell), como “expulsões”.O seu mais recente cliente, uma representante do Vaticano (Catalina Sandino Moreno), aparece com uma mala cheia de dinheiro. Ao que parece, um rapaz de 11 anos, Cameron (David Mazouz), foi possuído por um demónio poderoso, com o qual Ember lutou no passado. Ele refere-se a este demónio como “Maggie”, que foi responsável pela morte da sua mulher e do filho.

A principal diferença no guião de Ronnie Christensen em relação a outros filmes do género, é a forma como o protagonista trabalha, a qual envolve ficar num estado inconsciente, como morto, entrando nas mentes das vítimas possuídas. Estas sequências têm lugar num universo imaginário onde Ember é totalmente saudável e tem um aspecto cuidado. O seu principal método de lutar contra as forças demoníacas consiste, essencialmente, em expulsá-las.O realizador Brad Peyton (“San Andreas”), tenta manter o processo tão sombrio e obscuro quanto possível, a fim de reduzir o orçamento de efeitos especiais, o que faz com que não haja suspense nas cenas mais complicadas.

Apesar das constantes tentativas de explicação das personagens, na maior parte das vezes é difícil perceber exactamente o que está a acontecer. Nem o diálogo com clichés ajuda, como quando Cameron diz alegremente a Ember “que comecem os jogos” e quando Ember diz à mãe do rapaz “eu fecharia esta porta se fosse você.”

Sendo o tipo de filme de terror foleiro em que a possessão demoníaca pouco mais é do que as lentes de contacto pretas usadas pelos actores, “A Encarnação do Mal” não ficará nas salas de cinema por muito tempo.

Título original: Incarnate
Realizador: Brad Peyton
Elenco: Aaron Eckhart, Carice van Houten, Catalina Sandino Moreno, David Mazouz, Keir O´Donnell, Matt Nable, Emily Jackson
Género: Terror, Thriller
Outros dados:  EUA, 2016, Cores, 91 min
Distribuição: NOS Audiovisuais



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This