A Gaivota

A adaptação da peça de Anton Tchékhov tem apresentação marcada entre 13 e 15 de Janeiro na Culturgest em Lisboa.

A Culturgest apresenta, entre os dias 13 e 15 de Janeiro, o espectáculo Siráj (A Gaivota), de Anton Tchékhov, trazido pelo Teatro Krétakör da Húngria e com encenação de Árpád Schilling. A peça será apresentada em húngaro e com tradução simultânea para português.

O Teatro Krétakör (“círculo de giz”) é actualmente uma das companhias húngaras mais conhecidas na Europa e alia de uma forma única a experimentação e juventude do teatro independente com o funcionamento permanente e seguro dos teatros estabelecidos, permitindo assim levar ao teatro diferentes “tipos” de público.

Estreada em Budapeste em Outubro de 2003, “A Gaivota” é um dos trabalhos mais estimulantes do grupo húngaro que na preparação do espectáculo procurou transformar os texto originias de Tchékhov para uma linguagem mais contemporânea. Foram eliminadas referências demasiado localizadas no tempo, mas os problemas estéticos que a peça colocava há mais de cem anos, caracterizam o espectáculo com uma fidelidade e seriedade irrepreensíveis.

Embora as reflexões sobre o talento e a originalidade das formas continuem a ser temas contemporâneos e fontes de discusão, a adaptação da companhia húngara optou por transformar algumas personagens, tornando-as mais “modernas”, levantando também outras questões adaptadas ao nosso tempo. Essa transformação ficou marcada no próprio título da peça, que contém um erro ortográfico propositado (“siráj” em vez de “sirály”), de forma a preservar a peça original.

A Gaivota ganhou cinco prémios no festival anual de teatro húngaro POZST, incluindo o de melhor espectáculo e o prémio do público; esteve recentemente no Festival Nitra (Eslováquia), Belfast, várias cidades holandesas, Riga (Letónia) e Rússia. Depois da Culturgest, será apresentada na MC93 Bobigny em Paris.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This