A-Longa-Noite-de-Camilo_2

“A Longa Noite de Camilo”

As últimas horas de Camilo em cena no Teatro Carlos Alberto

De facto é uma peça passada às claras, em que acompanhamos Camilo Castelo Branco nas suas últimas Histórias/Horas, os holofotes lembram-nos do revólver e de quão pouco tempo temos para testemunhar a “agonia do moribundo”.

É precisamente nesse momento que o espetáculo vai decorrer, com analepses e prolepses, focando-se nos últimos dias de vida do autor, quando este perde a visão, bem como as tentativas falhadas de achar uma cura.

O público instala-se no seu escritório, onde o branco é a cor mestra, transmitindo neutralidade em confronto com as cortinas vermelhas, sinónimo de melancolia associada ao humor que encontramos. Sendo um espaço mental, de migração constante e até simplista, como nos referiu o encenador Pedro Estorninho, focando-se essencialmente na palavra.

Toda a cronologia é ditada por Camilo, o seu relógio de bolso e o espectador estão à sua mercê, e no seu subconsciente a noite é dele.

A-Longa-Noite-de-Camilo_1

Para além das três personagens contemporâneas que desfolham a obra Camiliana, temos uma visita a figuras fundamentais da sua vida, falo da sua musa Ana Plácido e Edmundo Magalhães Machado, o seu último médico, cuja carreira não foi longe depois do desastre sucedido. “Palavra de médico é santa ou quase.”

A única sonoridade que temos é o tiro, mesmo ao lado da orelha direita, repetido entre cenas, porque “Se tantas vezes falares do suicídio ele acaba por se tornar tão comum como o texto do próprio Camilo”, sublinha Pedro Estorninho.

A-Longa-Noite-de-Camilo_3

Como disse o ator Mário Moutinho, um eterno apaixonado pelo teatro, representar Camilo nesta fase foi um desafio, sendo a sua vida o maior romance deste. Merecendo ser celebrada!

Deste modo no seu 193º aniversário de nascimento, o TNSJ promove um ciclo artístico, abrindo com a estreia de “A Longa Noite de Camilo”, no dia 28 de fevereiro, no Teatro Carlos Alberto (TeCA). Na sua última apresentação, dia 3 de março, contará com um concerto e lançamento do CD “Cancioneiro Musical Português”. No dia 16 de março terá ainda o recital “Serões de Camilo”.


Ficha Artística

Texto e Encenação: Pedro Estorninho
Assistência de Encenação: Inês Leite
Desenho de Luz, som e vídeo: Hugo Valter Moutinho
Cenografia: João Sotero
Guarda-Roupa: TEatroensaio
Direção de Produção: Inês Leite
Interpretação: José Topa, Ivo Luz, Mário Moutinho, Susana Sá, Tiago Regueiras

Preços

Plateia: 10,00€

 

 

 

 

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This