emily-barr-2

“A Verdade e as Mentiras de Ella Black” de Emily Barr

Quando a realidade não é o que parece

Neste livro da escritora Emily Barr, cuja ação é sublinhada pelos profundos conflitos interiores de Ella, e a sua desesperada, incessante e arriscada viagem em busca de respostas, “A Verdade e as Mentiras de Ella Black” (Topseller #Bliss, 2018) é uma montanha russa repleta de emoções ao rubro, sentimentos contraditórios e lutas internas rumo à autodescoberta.

Não sei que parte sou eu e que parte é ela. (…) Chamo-lhe Bella porque ela é o meu lado mau. É a Ella, mas não representa o bem. É a “Bad Ella.”

Esta história intrigante é marcada por contornos negros, e algumas situações pontuais de conteúdo, por vezes, chocante, principalmente, nos momentos iniciais da narrativa, aquando das transições entre a Ella e Bella, e uma sequência de eventos, que conduzem a um final inesperado. Emily Barr oscila entre uma batalha, por vezes subtil, outras vezes violenta, entre a luz e a escuridão, o bem e o mal, compatível, e completamente adequada, à dupla personalidade da personagem principal. Em simultâneo, transporta o leitor da fria, chuvosa e rígida Inglaterra, e da sua escola só para meninas, até ao intimidante, exótico e alucinante ritmo do Rio de Janeiro, com as suas praias, bares, cor, música, pontos turísticos, de forma detalhada e concisa. Alternando entre momentos mais calmos, onde mostra a parte encantadora e turística do Rio de Janeiro, e situações de risco, nas perigosas ruas e ruelas das favelas, rumo ao desconhecido, sem ponto fixo para voltar atrás, Barr impulsiona uma adolescente confusa, atormentada e dececionada, a arriscar tudo o que conhecia ser seguro, e lança-a num processo doloroso e ameaçador de autodescoberta, propiciado por cada revelação e consequente resposta.

Leio a carta. Depois fito as palavras. Elas começam a ficar desfocadas e misturam-se umas nas outras (…) O mundo rodopia à minha volta. (…) Sinto-me completamente perdida.

CAPA_Ella Black

Ella Black é uma jovem adolescente nos seus 17 anos, que vive uma vida, talvez demasiado, protegida, ao lado dos seus pais, boa aluna, respeitadora, que tenta ser aceite na escola pelas outras raparigas; porém, se a tarefa já era árdua antes, com a Bella, o seu Id, composto por comportamentos violentos, imprevisíveis e drásticos, demonstra ser algo inalcançável. Bella, a versão negra da Ella, tem sido, sucessivamente reprimida desde que Ella tinha 7 anos e começa a demonstrar a sua impaciência para sair e tomar Ella por completo. Este combate entre a parte boa e má da protagonista, é em parte, apaziguado pela presença e convivência com Jack e Lily, os seus melhores amigos, que porém, desconhecem este segredo. Quando bruscamente é levada pelos seus pais rumo ao aeroporto, Ella sabe que algo está mal, mas a perspetiva de ir até ao Rio de Janeiro, um local que deseja tanto conhecer,  estimula-lhe os sentidos. No hotel cria uma ligação instantânea com Christian, a sua alma gémea, com quem passa alguns momentos secretos, porém, alarmada pelo segredo, que obviamente os seus pais lhe escondem, cria um subterfúgio e tenta descobri-lo através do conteúdo do cofre, mas nada a poderia preparar para a verdade. Assustada, revoltada pela omissão e mentiras, foge e refugia-se no último local em que os pais iriam procurá-la, nas favelas. É por entre as favelas e ilhas, que Ella e Bella se unem, trabalhando em conjunto, para sobreviver num mundo diferente, e é também, ao longo de um período de 40 dias, que as peças finais do puzzle começam a encaixar-se, e revelam a mãe de todas as verdades, o que termina por oferecer ao leitor um final inesperado.

Não posso continuar a fazer isto. O monstro vai encontrar-me. O monstro faz parte de mim. O monstro vem aí.

A minha cabeça está a zumbir. A visão desapareceu. A minha mãe vem aí e nem o meu demónio sabe o que fazer.

“A Verdade e as Mentiras de Ella Black, de Emily Barr, é uma história que cativa a atenção do leitor, jovem ou adulto, e lhe oferece a descoberta passo-a-passo da verdade, e lhe permite acompanhar, os imprevistos e evoluções de Ella, ao mesmo tempo que esta passa a entender a realidade, e a si própria de forma diversa, crescendo e amadurecendo, num ambiente exótico e emocionante, ao longo de várias situações drásticas, que atingem o clímax de forma imprevisível, surpreendente e satisfatória.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This