Abril @ ZDB

A ZDB está a consolidar a sua influência na sociedade lisboeta e o mês de Abril promete muito com concertos dos Califone e dos Numbers.

O Bairro Alto em Lisboa sempre foi um dos locais de culto para os noctívagos da capital e um polo dinamizador de ideais e conceitos, onde a moda e as novas tendências andam de braço dado pelas ruas, sempre preenchidas de pessoas das mais variadas “tribos”. É bem no centro de todo este movimento, que se encontra um dos espaços mais antigos e que tem conseguido encontrar o seu espaço, por entre tantas propostas e estabelecimentos.

Na continuação deste crescendo de notoriedade, surge um mês de Abril recheado de actividade e com dois nomes que se destacam nos que diz respeito aos concertos: Os Califone e os Numbers.

Nascidos a partir das cinzas dos Red Red Meat e através dos seus principais mentores, Tim Rutili’s e Ben Massarella, os Califone sugiram com o propósito de tentar romper com os sons praticados por estes musicos até então. Assim, surgiu uma nova banda, com numa nova editora e com novos músicos, numa clara tentativa de mudança. Depois dos primeiros registos, mais experimentais, terem sido editados pela Roadcone & Perishable, surgiu em 2003 a primeira edição da Thrill Jockey – “Quicksand/Cradlesnakes” que ao mesmo tempo foi o álbum mais “a sério” da banda que teve o seu prolongamento, já este ano, com o lançamento de “Heron King Blues”. Gravado em Chicago com Michael Krassner, o disco foi gravado em pouco tempo. A maioria das composições foram escritas momentos antes de serem gravadas, tendo sido depois misturadas e editadas. É esse espirito de improvisação e experimentalismo que podemos esperar nos concertos da banda em Portugal. Uma pop limpida e luminosa, mas ao mesmo tempo densa, tornando-se assim muito ambígua e sombria. A não perder dia 10 de Abril na ZDB e no dia 11 de Abril no Maus Hábitos no Porto.

Vindos directamente do escaldante underground de São Francisco, Eric (ex-Xerobot), Dave (ex-Xerobot) e Indra (também dos Dynasty) formam os Numbers, um trio de rock’n’roll formado a partir do fértil underground de São Francisco. Eles tocam batidas rápidas do punk disco beats, enquanto trocam vozes para a frente e para trás entre estouros intermitentes do baixo ruidos. Citam influências (No Wave, Gang of Four, Kraftwerk, Wire) que soam suficientemente típicas, mas desenvolvem essas sonoriedades e criam um som bastante caracteristico. Quequeluche da sua cidade Natal viajaram em tourné continuamente em 2002-2003, partilhando palcos e carrinhas com companheiros como The Coachwhips, Erase Errata, e Cex estando agora pela primeira vez em Portugal para apresentar o mais recente álbum de originais, “In My Mind All the Time” em três concertos: 22 de Abril, na ZDB em lisboa, no dia 23 no Clinic em Alcobaça e no dia seguinte no Porto.
Querem saber mais sobre estas bandas? Aqui vão os links:

Estas são apenas duas propostas para (re)visitar a Galeria Zé dos Bois, porque as actividades não se ficam por aqui, estando já confirmadas as presenças dos portugueses In Her Space no dia 17 de Abril e do ex-Come e ex-Codeine Chris Brokaw. Ainda podem contar durante todo o mês de Abril com teatro e exposições num dos espaços de culto da cidade de Lisboa.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This