rdb_activism_header

Activist Eyewear!

Desenhados em Brooklyn e feitos no Japão, os óculos da Activist têm um sabor retro, modelos norte-americanos clássicos revistos e impregnados de conforto e estilo.

A inovação Split-Fit dá uma reviravolta em direcção ao futuro dos óculos de sol modernos e de grande performance, mas com base no passado do design. O designer Mark Craig, um dos fundadores, respondeu-nos a algumas perguntas…

Parece-me claro que querem criar um statement diferente no design de óculos escuros. Como conseguem misturar estilo e espírito utilitário? Porque é que se distanciam de modelos desportivos mais contemporâneos?

Desde o início que quisemos criar algo único. O mercado está repleto de marcas virtualmente idênticas, facilmente conseguirias trocar os logos de uns aros para os outros a seguir e nunca ninguém daria por nada, especialmente no mercado do óculos para desporto. Também identificámos outras questões que quisemos contemplar, nomeadamente sentimos que os modelos clássicos que adorávamos usar eram bastante desconfortáveis e por vezes assentavam mal. Mas também não queremos sacrificar o estilo sobre o aspecto prático nem vice-versa. A Activist nasce a tentar quebrar este pequeno gap.

Como foi possível ver que o design e a moda iam ser centrais na vossa vida?

Quando iniciei os meus estudos em design, estava mesmo focado em design de mobiliário. A moda era uma das coisas que estavam mais longe da minha cabeça, mas depois de alguns anos após a minha formação, consegui um trabalho a desenhar óculos e apaixonei-me por isto. Como são itens que protegem a zona dos olhos, a mais leve variação, tanto a nível de shape, escala, textura, ou cor podem causar um efeito bastante dramático. Alterações de milímetros podem rebentar ou matar um modelo de óculos. Parece-me um pouco entediante – e às vezes poderá ser – mas há realmente qualquer coisa acerca do facto de querermos encontrar a harmonia perfeita, é algo completamente viciante para mim! Em cima disto, e em termos de moda, o eyewear é um acessório fabuloso que nos permite expressar qualquer coisa através dele.

O que poderá ser um par de óculos escuros?

Mais do que tudo, um par de óculos escuros deverá ter algo a ver com a tua personalidade. Alguns óculos com lentes muito escuras que escondem os olhos podem criar uma espécie de máscara. Compreendemos tanto acerca do olhar de uma pessoa, que retirar essa informação pode inverter uma relação de contacto visual. É uma dinâmica interessante.

A ideia de preciosidade para uns óculos escuros significará itens de colecção ou apenas luxo?

Para nós, o propósito de produzir óculos escuros em edições limitadas não será um luxo gratuito. Acreditamos que a produção em larga escala tem tido consequências muito negativas incluindo a perda de muita tradição de manufactura. Se os nossos óculos se tornarem itens de colecção, isso é bom. Mas o nosso objectivo é criar algo realmente especial para um indivíduo, nem sequer para um segmento de mercado em particular. Criar edições limitadas não se trata de um truque. É antes parte do centro da nossa filosofia que persiste em criar objectos que tenham um valor de durabilidade.

Que música andam a ouvir neste momento?

Eu oiço muitos tipos de música, dependendo dos cenários – mas quando estou a trabalhar será mais indie rock como os Deerhunter, Panda Bear, Animal Collective e até os Strokes.

Designers heróis…?

Antes de descobrir o design industrial quis ser arquitecto, tinha como modelos Frank Lloyd Wright e Le Corbusier. Mas fiquei tão impressionado com as peças de Charles and Ray Eames, tanto como com o trabalho de Raymond Lowey…

Artistas favoritos?

Sempre  adorei os artistas do mid-century norte-americano, os norte-americanos modernistas. Robert Rauschenberg estourou-me a cabeça desde muito cedo, está no topo da lista. Também gosto de Jackson Pollock, Jasper Johns, Frank Stella e Donald Judd, também James Rosenquist.

Porque é que escolheram Activist para o nome da vossa marca?

O Anthony e eu escolhemos este nome… realmente chegámos a ele sem nenhum tipo de referência política. Apesar de ter mais do que um sentido, o nome Activist refere-se ao facto de acreditarmos numa mudança criativa através do design como uma força bastante poderosa, uma força que é inerentemente progressiva e que ajuda a empurrar o mundo para a frente.

Activist Eyewear
135 Plymouth St. Studio #607
Brooklyn, NY 11201 USA



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This