rdb_alenbrax_header

Alan Braxe

Discotexas Titan Thursdays @ Lux, 16 Julho.

Na 8ª edição das Discotexas Titan Thursdays o convidado especial escolhido foi o francês Alan Braxe. Sendo um dos grandes propulsores da cena French Touch, Braxe veio pela primeira vez a Portugal (finalmente!) para um dj set na discoteca Lux. Alan foi o fundador da editora Vulture, responsável por lançamentos de clássicos temas house mundialmente conhecidos da pista de dança dos finais dos anos 90 e princípios de 2000. Grande parte destes temas chegou mesmo ao primeiro lugar nos tops de vendas mundiais.

No começo da noite, quando o andar inferior abriu, ainda era pouca a afluência de pessoas que se aventuravam até ao meio do dance-floor. A música estava a cargo de Xinobi e Rockets do colectivo Discotexas que posteriormente iriam, também eles, encerrar a noite. Ainda era cedo, estava um ambiente tranquilo no qual se podia colocar a conversa em dia enquanto se bebia um copo para refrescar, pois estávamos em Julho e o calor já se fazia sentir tanto dentro como fora do Lux. Com o decorrer da noite, eram cada vez mais as pessoas que se dirigiam ao piso de baixo, deixando o andar de cima composto apenas por algumas pessoas que se encontravam sentadas nas cadeiras e sofás em redor ou nos bares. Cá em baixo, 80Kidz e Bottin eram algumas das sonoridades que se podiam ouvir, entre outros. O set alternado de Xinobi e Rockets balanceava entre o disco e a electrónica, passando também por um house mais funky.

Foi com este mote que Alan Braxe deu entrada na cabine por volta das 3 horas da madrugada. O francês assumiu os controlos para uma pista já bastante composta onde era notável a vontade de dançar de uns e a curiosidade de outros em presenciar a estreia deste francês, já na casa dos seus 37 anos, em Portugal. Alan começou calmo com músicas mais recentes tais como a nova remistura de Grum para Tommy Sparks e a versão de Chromeo para a “Cross the Dancefloor” de Treasure Fingers. Set muito fluido e bastante agradável para os ouvidos, onde a harmonia e a melodia impostas pela escolha das faixas de Alan eram dominantes.

Mas o melhor ainda estava para vir e, com a afinidade com que o público aderiu a Alan, este pôs-se à vontade e mostrou porque é ele um dos melhores produtores e uma das maiores influências de grandes artistas musicais da actualidade. Passou para um registo ainda mais French Touch, presenteando o público com set de house de finais dos anos 90 e princípios de 2000, músicas da sua autoria como a clássica “Intro”, outras como as massivas “Alive” e “Da Funk” dos Daft Punk e ainda outras de Alex Gopher, entre tantos outros nomes da cena French Touch. Guitarras baixo e muito sidechaining, característicos do house francês da altura, presentes nos temas debitavam pelo sistema de som do Lux, fazendo o público reagir à música.

Já  por outro lado, a pista de cima encontrava-se pouco convidativa a dançar devido à pouca afluência de pessoas na pista, o ambiente estava mais propício para uma conversa enquanto se bebia um cocktail e se fumava um cigarro na varanda, também para descansar da movimentada pista de baixo. Tiago na cabine entretia-se a tocar uns Duran Duran e uns Man Without Hats, intercalando sempre com outras faixas de música disco com muito groove. De volta à pista de baixo ouviam-se as últimas músicas de Alan Braxe sendo que um dos pontos altos da noite foi mesmo a clássica ”Rollin’ & Scratchin’” dos Daft Punk.

Seguidamente Xinobi e Rockets voltaram à cabine tocando o seu disco-house característico, culminando eles, mais uma noite na qual se optou por uma grande escolha para um convidado das Discotexas Titan Thursdays.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This