Albert Fish | “Still Here”

Albert Fish | “Still Here”

O punk proletário dos Albert Fish

Os Albert Fish nasceram em Lisboa em 1995 e continuam a tocar como se os anos não tivessem passado por eles. No seu último disco “Still Here” a banda desfila o seu punk rock de raça como se Lisboa fosse o que já foi: uma qualquer capital punk do século XX.

Se, na sua génese, o grupo então com outra formação devia a sua inspiração a Green Day, ao longo do tempo souberam permitir o amadurecimento do seu som, que se tornou mais encorpado sem no entanto perder a noção de melodia, ou o espírito contestatário e festivo característico do punk de 77. Ao mesmo tempo, absorveram pelo caminho outras influências, que contribuíram para a universalidade da sua obra, remetendo-os actualmente mais para o universo rock’n’roll do que para o nicho punk, se é que hoje em dia ainda faz sentido falar em nichos. Algo de que a banda poderia definitivamente beneficiar, com outro tipo de promoção.

Os Albert Fish não são já apenas uma banda portuguesa, são cidadãos-punk do mundo que marcam bem as diferenças entre as crianças e os homens, oferecendo a banda sonora perfeita para o mote “trabalhadores do mundo uni-vos”.

Editado pela Infected Records em parceria com a Raging Planet e a Spirit of the Streets, “Still Here” compila todas as gravações perdidas da banda nos últimos anos num poderoso cocktail de Oi, Street Punk e Rock’N’Roll, que poderia facilmente ser o alter-ego duns Social Distortion era Prison Bound. Apesar da superfície áspera salpicada de punk rock, “Still Here” oferece um vislumbre das capacidades de composição da banda, sobretudo em temas como «Here Today, Gone Tomorrow» ou «Rotten Love».

Se depender de bandas como os Albert Fish, o punk nunca vai morrer; no máximo pode beber uns copos a mais e precisar de um dia para curar a ressaca, mas vai andar sempre por aí, e assim é que devia ser.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This