rdb_anika_header

Anika

Yin & “Yang, Yang”... ou como quem diz: Dub & Punk, Funk.

Anika é uma debutante nestas lides da canção. Tem apenas 23 anos, sangue novo e voz despretensiosa. Apesar de um apetite voraz, bem intencionado, por música nova não tem, para já, muitos filtros, nem clichés. É menina graciosa e determinada. Criada por amantes da música, viveu parte da sua infância/adolescência, na Alemanha. Aos 16 anos já possuía acções do Festival de Música – Haldern Pop.

Até há um ano atrás desenvolvia, entre Berlim e Bristol, múltiplos espisódios da esfera política, ou seja, jornalismo político. Mas no início deste ano conheceu Geoff Barrow (Portishead) que procurava uma vocalista para o seu projecto – Beak.

A química foi imediata. Ficou claro que ambos concebiam as mesmas imagens e falavam a mesma linguagem: o punk, funk e as bandas femininas dos anos 60.

A partir desse momento, passaram 12 dias até terem o álbum concluído. Uma sessão express que resultou num trabalho plural, maduro, que passa pelo reggae, old school Bristol, Punk, Funk, rock experimental, entre outras sonoridades, adaptadas a alguns clássicos conhecidos numa espécie de “No Wave”.

A transgressão sofisticada entre a linguagem da arte com a performance ritmada do Punk Funk, Pop e Dub vestem os covers de Yoko Ono – “Yang Yang” (1972) , Bob Dylan – “Masters of War” (1963),  The Pretenders/The Kinks – “I Go To Sleep” (1997), entre outras.

O álbum sai a 25 de Outubro, na Europa, pela Invada Records e, nos EUA e Japão, pela Stones Throw.

Esta última disponibiliza, para download gratuito, “Yang Yang” e samples das restantes faixas para abrir o apetite.

Ao todo são 9 músicas para descobrir, esticar e distorcer. Sem rótulos, sem preconceitos. O equilíbrio está na não definição do género.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This