Artistas Unidos

“As regras da arte de bem viver na Sociedade Moderna” de Jean-Luc Lagarce. Teatro na capital.

Se a criança nasce morta, nasceu morta, é preciso contudo, e ainda assim, declarar o seu nascimento, declarar o seu nascimento e declarar a sua morte.

Jean-Luc Lagarce

Um dos mais importantes textos de Jean-Luc Lagarce, “As regras da arte de bem viver na Sociedade Moderna”, vai estar em cena até ao próximo dia 20 de Março no Teatro Taborda em Lisboa.

Partindo do pressuposto que o nascimento e a morte são dois acontecimentos lineraes e de fácil compreensão, a peça que os Artistas Unidos apresentam durante o mês de Março pretende abordar a etapa realmente difícil do ciclo de vida de um ser humano: a sua existência. Este texto pode ser interpretado como um guia para ultrapassar as eventualidades do quotidiano, desde as questões mais simples até às mais metafísicas e existenciais.

Este “manual” começa por explicar como nascer e como estar em harmonia perfeita com o mundo desde o primeiro dia e acaba com as regras necessárias para morrer em elegância e partir sem complicações.

O francês Jean-Luc Lagarce nasceu na província da Haute-Saône em 1956. Dedicou grande parte da sua vida ao teatro onde a existência do ser humano e os dramas que advêm da vivência em sociedade são os temas preferenciais da sua obra. Morreu em 1995 vítima de SIDA.

A encenação da peça está a cargo de Andreia Bento e conta com a interpretação de Isabel Muñoz Cardoso.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This