As Quatro Gémeas

"Bolas, voltei a matar!"

O Teatro Taborda leva a cena, até 11 de Junho, o espectáculo “As 4 Gémeas”, uma co-produção do Teatro da Garagem com direcção artística de Joana Brandão. Raul Taborda Damonte, o irreverente cartunista e dramaturgo argentino que ficou conhecido como Copi, é o autor deste texto que reuniu as actrizes Carla Bolito, Joana Brandão, Joana Seixas e Rita Calçada numa intensa luta corpo-a-corpo que peca por ser demasiado repetitiva!

Copi morreu nos finais dos anos 80 em Paris, onde se havia exilado em 1963, deixando uma obra marcada pelo exagero, o excesso e a transgressão. Foi a vontade de conhecer melhor o trabalho de Copi, e este texto em particular, que levou Joana Brandão a desafiar as três actrizes para este projecto.

Elas juntam-se para nos contar a história de quatro mulheres, as gémeas Smith e as gémeas Goldwashing, que numa casa algures no Alasca lutam… Lutam, aparentemente, por uma mala cheia de dinheiro, pela chave de um cofre na Suíça, por algumas barras de ouro, por pedras preciosas, e sempre, sempre por mais umas gramas de heroína, cocaína ou cânfora!

O combate destas gémeas não encontra limites e pouco tempo depois do início do espectáculo já jazem inanimadas sobre o palco do Taborda três das quatro mulheres! Mas, como que por magia, ou fruto de uma alucinação colectiva pouco perceptível, ganham vida e iniciam um carrossel de agressões mútuas, de morte e renovação que de exagerado chega a ser aborrecido!

O jogo de violência crescente entre as quatro actrizes leva-as a ultrapassar as fronteiras das suas próprias forças. As mulheres que terminam esta representação são diferentes das que vimos, no início do espectáculo, sair por detrás do sofá branco que domina o palco. No entanto “As 4 Gémeas”, que no diálogo final revelam a possibilidade de serem uma mesma pessoa, parecem conduzir-nos para parte alguma e o abuso da brutalidade acaba por não justificar um desfecho final inconsequente.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This