aroundtheworldin80musicvideos

ATW80 Music Videos

A volta ao mundo em 80 videoclipes

São um casal brasileiro e depois de uma viagem ao Estados Unidos decidiram arrancar um projeto que os vai levar aos cinco continentes. Vão viajar acompanhados com cameras e têm como objetivo gravar 80 videoclipes de bandas e músicos que representem a música do pais que visitam. O objetivo é criar a primeira série online de videoclipes produzida pela mesma dupla – o diretor Leo Longo e a assistente de direção e argumentista Diana Boccara. Portugal foi o primeiro destino escolhido e serão gravados vídeos com os Linda Martini, Frankie Chavez e Noiserv.

Para explicar-nos um pouco melhor o “Around the World in 80 Music Videos” colocámos algumas perguntas a Diana Boccara.

Fala-nos um pouco do vosso passado e como surgiu a ideia para este projeto.

Somos um casal de brasileiros, Leo Longo (34 anos) e Diana Boccara (29 anos). Leo é diretor de televisão no Brasil, onde trabalhou para as maiores emissoras do país, além de trabalhar em publicidade direção de videoclipes.

Eu sou produtora, assistente de direção e argumentista de televisão, com passagens por diversos reality shows no Brasil, além de trabalhos em publicidade também.

A ideia de fazer o Around the World in 80 Music Videos surgiu durante uma roadtrip que fizemos durante o ano passado (2014) pelo sul dos EUA, onde visitámos cidades importantes para a história da música, como Nashville, Memphis, Clarksdale e New Orleans. Voltámos de lá com a vontade de continuar a viajar e explorar o universo musical através do que sabemos fazer, que é filmmaking.

Unimos música, viagem, vídeo e criámos o projeto, que hoje se concretizou e se tornou nossa vida.

Quais os objetivos?

ATW80 Music Videos é a primeira série de videoclipes. O projeto é direcionado para a web, o que o torna acessível a todos instantaneamente. Todas as segundas-feiras, por 80 semanas (o projeto estreou dia 30 de Março), lançamos um novo videoclipe no nosso canal no youtube, seguido de um episódio da nossa web-serie “Behind The Trip”. Na web-serie, contamos a nossa história pelo mundo, mostrando os desafios e bastidores de cada um dos 80 clipes que gravamos.

Todos os clipes são rodados em plano sequência, ou seja, não tem cortes. Esta linguagem e a mesma dupla de artistas (eu e o Leo) permanece a mesma ao longo de todo o projeto, que tem a duração de 18 meses ( 80 semanas) e vai visitar 18 países. Portugal é o segundo pais e serve como nossa porta de entrada na Europa e no mundo. Procuramos em cada um dos lugares que iremos, bandas de rock que gostamos, com que nos identificamos e que acreditem na web como plataforma de divulgação e comunicação, assim como nós.

Nós dizemos na brincadeira que vamos dar a volta ao mundo para gravar 80 takes, já que cada clipe consiste num vídeo sem cortes. Parece simples, mas é bem complexo.

Como está a ser financiado o projeto?

Nós passámos 6 meses do ano passado a tentar vender o projeto para marcas e empresas do mundo inteiro  sem êxito. Nós tínhamos poucas poupanças guardadas, mas sabíamos que se tivéssemos coragem de colocar o projeto em prática, já teríamos tudo. E foi assim que começámos, financiando boa parte do projeto com recursos próprios. Após semanas de projeto já no ar, algumas marcas procuraram-nos com interesse em participar no ATW80, por ser um projeto inovador e extremamente abrangente.

Mas a nossa conta para financiar a viagem ainda não fechou. Continuamos a procurar formas de reduzir os nossos custos, seja através de parcerias ou pequenas ações, que nos ajudem a na estadia, transporte e alimentação. Tendo isso, temos tudo para poder seguir em frente. Continuamos à procura de empresas e marcas que acreditem num projeto feito a quatro mãos, com o mundo como cenário e o rock como trilha sonora.

Porque escolheram Portugal como primeiro pais a visitar?

Não poderíamos começar por outro país que não fosse Portugal. Sendo brasileiros, começar por aqui só nos traria aspetos positivos. Falamos a mesma língua e temos uma relação cultural muito grande, o que nos tem ajudado a começar a Etapa Europa muito bem.

Encontrámos aqui artistas e bandas que, além de musicalmente serem incríveis, são pessoas acolhedoras, que nos receberam de braços abertos. Assim como uma produtora chamada Videolotion, comandada por Joana Peralta, Marta Ribeiro e Pedro Cabeleira, que nos tem ajudado na produção dos clipes e participado connosco aqui em Lisboa. Gostamos sempre de falar que o projeto é super colaborativo e, quanto mais pessoas quiserem nos ajudar a contar essa história, mais rico ele será!

Já conheciam Portugal? Têm estado apenas por Lisboa? O que estão a achar?

Nunca tínhamos visitado Portugal. A família do Leo é portuguesa, mas ele também nunca teve oportunidade de visitar o país, até agora. Sentimo-nos em casa logo que chegámos. Podemos dizer que Lisboa foi um caso de paixão à primeira vista. Estamos encantados com a cidade, tão rica culturalmente, com lugares maravilhosos e cheios de história. As ruas estreitas, a comida típica, a língua portuguesa que faz com que todas as palavras tenham um diminutivo carinhoso, os vinhos, o rio, os lisboetas e o mais fascinante de tudo, a luz de Lisboa. É realmente mágica. Para nós, que somos apaixonamos pela imagem, qualquer lugar é lugar para fotos ou vídeos. Será difícil despedirmo-nos desta cidade que nos tem tratado tão bem.

Como fazem a escolha das bandas/músicos?

Procuramos bandas de rock e de subgéneros do rock, como folk, pop rock, blues rock entre muitos outros estilos que girem em torno do rock.  Convidamos bandas que gostamos, que nos identificamos e que partilhem a alma do projeto. É importante a identificação com as bandas e com os artistas para poder criar e trabalhar juntos na produção de cada um dos videoclipes que fazemos.

Quanto tempo contam passar em cada país?

Temos uma média de duas ou três semanas por país, gravando sempre um clipe por semana. Apenas em 3 países, além do Brasil, que iremos ficar um pouco mais. Reino Unido, Austrália e Estados Unidos serão pitstops maiores, onde gravaremos um número maior de clipes.

Para onde vão a seguir?

Daqui, seguiremos para a Espanha, onde devemos ficar por duas semanas. Mas o “Around the World” é um projeto cheio de imprevistos, já que dependemos de um casamento entre viagem, agenda de artistas e datas de gravações. Logo, tudo pode mudar a qualquer instante. Até mesmo o próximo destino.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This