Birds Are Indie

Birds Are Indie @ TAGV (21.02.2014)

A magnífica noite em que os pássaros voaram mais alto

Sexta-feira, dia 21 de Fevereiro, uma noite que ficará na memória de muitos. Enquanto a Académica de Coimbra disputava em casa mais uma partida para a primeira liga de futebol, outros conterrâneos davam provas da sua habilidade – não futebolística, mas musical. Os Birds Are Indie actuaram perante pouco mais de 100 pessoas, num concerto esgotado que primou pela intimidade, amizade, e alguma emoção no olhar dos presentes.

O trio já havia dito, em entrevista à RDB, que a noite prometia ser especial: com a presença de uma bancada móvel, à qual ainda se acrescentou uma fila de cadeiras em cima do palco principal do Teatro Académico Gil Vicente e com três convidados à mistura. Eles disseram e assim o confirmaram aquando o concerto com alguns nervos à mistura. A disposição dos instrumentos também confirmou que os Birds Are Indie se tornaram uns verdadeiros autodidactas e aventureiros. Para além dos pianos, uma viola acústica e uma guitarra eléctrica, havia um xilofone, uma bateria e duas concertinas.

«Stay Over Here», a primeira canção do novíssimo álbum “Love Is Not Enough”, foi a música que simbolizou o pontapé de saída para mais de uma hora de concerto. Seguiu-se «Needless To Say», mas antes, Ricardo Jerónimo apresentou os três elementos que compõem o grupo, mesmo que esse “dispensasse apresentações pois estamos a tocar em casa. Vejo caras conhecidas, outras não conhecidas, mas ainda bem que assim é” – disse com emoção. Canções melancólicas inspiradas em momentos das próprias vivências e também de histórias que lhes contam, hinos de uma vida e gritos de libertação, foi assim que foram descrevendo as suas canções e explicaram como surge a criação das letras. «Evelyn», que no original conta com a presença de Erica Buettner, também fez parte da setlist e foi interpretada pelo primeiro convidado de honra da noite: João Rui, um dos elementos principais dos A Jigsaw, pegou no seu banjo e deu vida a esta música e ainda adaptou «Instead Of Watching Telly» para uma versão mais bluesy.

Ao longo da actuação o público também se fez ouvir entre murmúrios de canções, a retribuição de um “és lindo” e pequenos gritos de felicidade quando se anunciava o título de uma canção, como aconteceu em «One Thousand Kisses In Cardiff». Tal como foi escrito anteriormente, cada música tem uma recordação, um momento especial e esses momentos reflectem-se ente os olhares apaixonados de Joana Corker e Ricardo Jerónimo e a amizade especial que mantém com Henrique Toscano. O segundo convidado de honra dessa noite foi Jorri, a outra metade da banda A Jigsaw que mostrou o seu talento ao piano interpretando uma das melhores canções dos Birds Are Indie – «The Place» – tema igualmente especial pois tocaram-na pela primeira vez em conjunto com os A Jigsaw num concerto especial em 2013.

Ouviu-se ainda «High On Love Songs», «Go Back», «Come Again», «We Will Never Be» e «It Isn’t Yours» entre afinações de guitarras. Já para o fim, Diogo Alves Pinto, mais conhecido por Gobi Bear, acompanhou «Yellow Leaf» ao piano numa versão mais rock.

Não foi preciso esperar muito tempo para que o grupo regressasse para um mini encore, onde, sem amplificação, junto do público e só com um ukelele, Joana e Jerónimo improvisaram um medley – «Someday I Will Get It Too» e «We’re Not Coming Down» e, para encerrar em beleza, «Now It’s Too Late».

Abraços, autógrafos e fotografias; palavras simpáticas e recíprocas entre os intervenientes e o público. Quando os amigos têm talento há que aplaudir e dá-los a conhecer ao mundo. Dia 1 de Março têm concerto marcado em Ponte de Lima e dia 14 no Cine Clube de Telheiras, em Lisboa. Passarinhos a voar por este País fora e a acompanhar a chegada da Primavera.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This