Bor Land

Novos lançamentos e muitos concertos para comemorar cinco anos a remar contra a maré.

A Bor Land está de parabéns.

Nos últimos anos, a editora independente tem sido uma das mais activas no panorama alternativo nacional, tendo dado oportunidade a imensos projectos, que de outra forma não conseguiriam ver o seu trabalho editado. A editora está na linha da frente de uma nova música nacional, que aposta na qualidade e no trabalho e que, com poucos meios, consegue desenvolver ideias e projectos. A Bor Land é um exemplo para todos.

A Bor Land está mesmo de parabéns.

Mais do que “editar apenas por editar”, a editora tem tido uma política de sucesso. Praticamente todas as edições são muito bem recebidas pela crítica, conseguindo alcançar uma unanimidade de opiniões. Durante os últimos cinco anos, a editora tem conseguido crescer, de uma forma sustentável e legítima.

A Bor Land está definitivamente de parabéns.

Sem a Bor Land, possivelmente não teríamos o prazer de ouvir Old Jerusalem, ou os Alla Pollaca, ou os Ölga. A editora para além de dar “espaço” em disco à boa música portuguesa, ainda tem o mérito de conseguir colocar em palco muitos dos seus artistas com uma agenda que tende a estar cada vez mais preenchida.

A Bor Land está de parabéns e nós é que recebemos as prendas.

Em mês de aniversário, são editados dois novos discos. O primeiro surge em forma de revisão da matéria dada e é uma compilação que conta com muitos dos projectos que a editora apadrinhou. “Can Take You Anywhere You Want” é o nome dado a este disco duplo que conta com a participação de projectos como Old Jerusalem, Bildmeister, Rose Blanket e Norton.

O disco pode ser adquirido nos locais habituais ou, se preferirem, podem descarregá-lo a partir da página oficial da editora.

O segundo lançamento agendado em mês de aniversário é também um marco histórico para a editora. Carlos Bica, conhecido e genial contrabaixista, apresenta-se a solo e em estreia absoluta, com “Single”, álbum que gravou nos estúdios da rádio Berlim-Branbenburg e que surge agora no mercado através da Bor Land.

Este disco apresenta-se como a “necessidade absoluta de seguir a sua pura intuição sem se questionar sobre o que faz e o porquê de o fazer”, isto é, a Bor Land deu a Carlos Bica a oportunidade de exteriorizar o seu génio. Pode parecer um risco da editora, mas sem sombra de dúvida que este será mais lançamento de sucesso.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This