Box Nova – Super Heróis

A BD em palco no CCB

Silêncio, escuridão… Som, o tema do Batman de Danny Elfman começa a ecoar pela sala, depois do som a luz, duas figuras a descer pelo ar. Será um pássaro? Um avião? Não! São super heróis…

Box Nova consiste em um projecto do Centro Cultural de Belém que tem por função todos os anos efectuar um espectáculo na área de dança para novos talentos, muitas vezes associando-se a outros tipos de arte, como o teatro, neste caso em particular.

A rua de baixo assistiu a um dos ensaios onde pôde estar à conversa com Joana Brandão e Madalena Silva, as autoras deste trabalho.

A ideia para este projecto surgiu a partir de uma brincadeira. Não sendo geeks dos comics, Madalena e Joana começaram por pegar na fisicalidade dos super heróis e tentar transpô-la para o palco, tentando abordar as várias áreas tocadas por este mundo, não só a banda desenhada, mas também o cinema e o merchandising (daí que a dada altura do espectáculo uma parte do chão esteja completa por figuras destes heróis), ou seja, pegar nos vários tipos de linguagem deste universo e utilizá-los.

É preciso ter atenção que este universo de super heróis abordado é o norte-americano. Por um lado, temos a Madalena Silva a trabalhar um lado mais físico dos personagens, copiando alguns dos seus movimentos e transformando-os num número de dança, onde é fácil reconhecermos um Homem Aranha, um Flash, Hulk, etc. Por outro lado, temos a Joana Brandão que, também dançando no principio do espectáculo, irá abordar o lado mais real destes personagens e o lugar que ocupam na nossa sociedade.

Uma das primeiras questões colocadas neste trabalho era se, de facto, as pessoas tinham mesmo deixado de acreditar em super heróis? E se no princípio do trabalho esta era a opinião das autoras, no fim era completamente diferente: “ As pessoas ainda têm necessidade de acreditar em super heróis, uma necessidade que o ser humano tem de acreditar, como a necessidade de acreditar em Deus” respondeu Joana Brandão.

E será que existem super heróis? Madalena Silva acredita que existem heróis, não super heróis, estando isto relacionado com as diferentes definições que existem. Muitos defendem, por exemplo, que o Batman, por não ter poderes, não deveria ser considerado um super herói. Resumindo: Não! Não existem pessoas com poderes extraordinários mas existem sem dúvida actos heróicos no mundo. “O que eu sei é que existem mais super vilões no mundo do que super heróis, como o actual presidente dos Estados Unidos da América, George W. Bush”, foi uma das respostas a esta pergunta por Joana Brandão.

O espectáculo todo surgiu de improvisação, começando por ser escrito há um ano, e tendo sido mais trabalhado de Janeiro a Abril e nestes últimos meses a partir de Julho. Tiveram a ajuda de Pedro Moura que foi uma espécie de professor, dando-lhes a conhecer as personagens deste universo e a alta moral e valor que estão inerentes à sua personalidade. É necessário também realçar o apoio da Devir, que disponibilizou para o espectáculo o uso de uma enorme quantidade de comics.

Estávamos no fim e faltava a pergunta crucial. Depois da preparação deste espectáculo, alguma delas ficou a ter um super herói preferido? Para a Joana Brandão, o Surfista Prateado e o Wolverine são os personagens com mais estilo, enquanto que a Madalena Silva ficou a gostar mais do Hulk.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This