rsz_1016

Café-Bar do Bairro Alto Hotel

Há duas novas (e boas) razões para ir ao bar deste hotel na Baixa lisboeta

Quem passa pela Praça Camões, em Lisboa, já certamente reparou que algo mudou na montra do Café-Bar do Bairro Alto Hotel.

O espaço é, agora, adornado com duas novas esculturas, pensadas propositadamente para o espaço e com inspiração na bebida Absolut Elyx.

Francisco Trêpa e Henrique Tavares Ferreira são os autores das obras de arte que adornam as janelas do Café-Bar. À Rua de Baixo, que esteve presente na inauguração das esculturas, garantiram que, apesar de trabalharem individualmente, funcionam “muito bem em dupla”.

Uma escultura feita em conjunto deu o mote para este desafio, que ambos aceitaram sem hesitações. “Fomos abordados por quem viu o nosso trabalho e achou que nos encaixávamos neste projeto. Investigamos e usamos a imagética da Elyx para construir estas obras”, dizem, explicando o processo que levou à execução de “Floating Bottle” e “Column 51”.

“Vimos a garrafa, o cobre e os ananases e decidimos incorporar esses elementos no conceito. Foi um processo completamente livre. Decidimos fazer obras ‘side specific’ [pensadas para o local onde são expostas], pelo que as duas peças foram pensadas mesmo para estar aqui no Bairro Alto Hotel”, adiantam.

A obra mais imponente é, talvez, a “Column 51”, uma enorme peça que adorna uma das janelas laterais, e que tem mais de três metros de altura. “Inspiramo-nos na coluna de destilação da vodka Elyx, o que explica o nome. Desenvolve-se do mais pesado, cá em baixo, para o mais leve, em cima, o que torna a escultura de modelação em tecido mais expressiva”, diz um dos artistas, ao explicar a mistura dos materiais usados nesta obra imponente, onde o carácter industrial se mistura à suavidade do pano e à excentricidade e leveza das penas de pavão.

A segunda obra, “Floating Bottle”, parte da estrutura da garrafa Absolut Elyx e faz uma reconstrução noutros materiais. “É uma representação mais minimal. Tem uma base em tijolo, que simboliza o trabalho, a construção e a terra, e também os copos da marca, que são só bonitos por si só que decidimos transformá-los numa nova peça, numa associação formal e imaginária à garrafa”, acrescentam. Esta expressão ganha um novo cariz ao cair da noite, quando as luzes iluminam os materiais (onde também se inclui o vidro) e dão um novo sentido à estrutura, mais icónica e festiva.

E festa é mesmo o que se pretende no Café-Bar, que irá contar com estes dois novos motivos de visita obrigatória até, pelo menos, dia 17 de abril. A não perder!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This