Captain Toad: Treasure Tracker

Captain Toad: Treasure Tracker | Análise

Numa espécie de spin-off de Super Mario 3D world, eis que chega à Nintendo Wii U um novo jogo de puzzles. Chama-se Captain Toad: Treasure Tracker e ao ser anunciado na E3 deste ano, confesso que, para mim, esta mostrou-se uma das maiores surpresas que iriam chegar à consola da Nintendo.

A personagem Toad, que tantas vezes aparece nos títulos de Mario, nunca me cativou muito. No entanto, depois de assistir aos trailers sobre este jogo, foi para mim impossível não torcer por esta personagem que valorosamente enfrentava os mais diversos perigos, cada um pior do que o outro à medida que o vídeo se desenrolava.

De facto Captain Toad: Treasure Tracker revela-se um título de puzzles sem igual. Podia ser também considerado como um jogo de plataformas não fosse o facto de não podermos saltar, devido ao peso da mochila do protagonista. Como se as coisas não fossem já por si complicadas eis que nos chega uma mecânica que nos puxa o tapete por baixo dos pés, ao remover algo tão tradicional e tão “rotineiro” como um simples salto.

Em termos de aspecto visual, este é um título bem agradável, impressionante até. Todos os níveis são únicos e apesar de uns serem maiores do que outros, nunca se tornam excessivamente extensos. As temáticas que podemos encontrar são várias e todos os cenários são sempre bem coloridos, vibrantes e estão recheados de segredos para descobrir. Para chegar ao final de cada nível, basta alcançar a respectiva estrela. No entanto se quisermos descobrir os tais segredos a exploração torna-se obrigatória e ainda bem. Além de tudo isto, cada nível tem também um objectivo especial, só é pena que este só seja revelado depois de completarmos o nível pela primeira vez. Por vezes, pode dar-se o caso de o conseguirmos completar, mas muitas vezes vamos ter de repetir o nível.

Se estão à espera de uma boa história, desenganem-se pois não será neste título que a vão encontrar.  Não significa que não tenha nada para contar, aliás este título mostra bem como é possível haver história apenas com os gritos de pânico das personagens que encontramos neste título. Não. Aqui é a jogabilidade que fala mais alto e, ou não fosse este um título Nintendo, aproveita ao máximo as capacidades do Gamepad da Wii U. Através do ecrã táctil, vamos poder controlar e deslocar várias partes do cenário de modo a traçar o caminho que teremos de percorrer até ao final do nível em questão. Vamos poder usar alavancas para rodar rampas, soprar para deslocar plataformas, enfim… Toda uma série de experiências, todas elas com um carácter único e bem aliciante.

A concepção dos níveis é também ela exemplar. Bem ao estilo de Fez de MC Fisher, com o rodar do analógico direito, podemos observar os vários planos tridimensionais do nível onde estamos e podemos descobrir alguns dos seus segredos e, claro, o caminho que teremos de percorrer. No entanto, há um problema que é o facto de podermos também deslocar a câmara com o mover do comando. O pior é que não podemos desactivar esta funcionalidade o que pode levar a situações mais… indesejadas. Num momento temos a câmara exactamente onde queremos com o movimento do analógico direito até que sem querer, ou por necessidade, mexemos as mãos e a câmara muda de posição.

Uma vez que a Wii U permite apenas o uso de um Gamepad, é fácil perceber o porquê de este ser apenas um títulp para apenas um jogador. É pena, pois com as duas personagens existentes neste título, Captain Toad: Treasure Tracker mostra-se como um título ideal para ser explorado com um amigo. Além disso, ao ser jogado pelos mais novos, ou por um jogador menos experiente, não há outra forma de ajudar a não ser pedir emprestado o comando. Não obstante, sozinho ou acompanhado enfrentar os vários desafios, criaturas e inevitáveis bosses, que pacientemente aguardam um movimento mal calculado da nossa parte, a experiência que podemos encontrar ao logo dos cerca de 70 níveis foi sem dúvida aliciante e uma das melhores que já pude encontrar em títulos do género.

Se têm uma Wii U ou se estão a pensar em adquirir uma, este é um título que não podem deixar escapar se forem fãs do género. Com cerca de 70 níveis, todos eles cheios de segredos para descobrir têm aqui diversão que nunca mais acaba quer joguem sozinhos ou acompanhados, partilhando o comando. Com este título Toad mostra-se que também é capaz de ser o protagonista na sua própria história e que tem boas horas de jogo para oferecer a quem a jogar. Pessoalmente, quero ver até onde é que esta nova entrada no universo da Nintendo pode ir.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This