Carviçais 2006

De 27 a 29 de Julho em Torre de Moncorvo.

A edição deste ano do Festival Carviçais apresenta uma oferta musical sobretudo centrada no hip hop e no reggae/dub, distribuídos ao longo de três dias por um palco e por uma pista de dança. Com o primeiro dia (27/07, quinta-feira) dedicado à recepção ao campista, os pratos fortes do Carviçais 2006 centram-se nos dois últimos dias (sexta-feira e sábado), ao longo dos quais teremos oportunidade de assistir aos espectáculos de nomes já consagrados  na cena internacional – alguns deles, fazem aqui a sua estreia em terras portuguesas.

O histórico Linton Kwesi Johnson é certamente o mais aguardado nome, tendo sido uma escolha óbvia para o encerramento dos concertos, dia 29 de Julho. LKJ é com certeza um dos maiores nomes (senão mesmo o maior) da chamada dub poetry, aliando a declamação e o canto a uma sonoridade reggae/dub/ska, numa escrita rica em referências e conteúdos, que não raras vezes escapa às retóricas rastafari, num discurso de análise e crítica político-social rico e problematizador. Ao vivo este jamaicano, há muito radicado em Inglaterra, será acompanhado pela Dub Band de Dennis Bovell, numa actuação muito aguardada – sobretudo depois das excelentes críticas à sua recente presença no Festival Sónar (Barcelona).

Justamente provindo de Barcelona, o artista de reggae Morodo (acompanhado pelos Ranking Soldiers) estará encarregue de fazer o aquecimento do público. Antes, actuam os portugueses Soul Of Fire, antecipando o lançamento do seu álbum de estreia “Comunicar”, e Steel Drums. Apostando numa coerência musical, o último dia centrado nas sonoridades jamaicanas mais reggae/dub/ska/dance hall, terminará na tenda de dança com o colectivo português Riddim Culture.

Já o dia anterior (28 de Julho) será sobretudo centrado nas sonoridades hip-hop, tendo como especial atractivo o concerto do norte-americano Fat Joe. Membro do colectivo Terror Squad, este conhecido rapper de origens latinas, oriundo do Bronx (Nova Iorque), irá estrear entre nós o seu mais recente álbum “All or Nothin” (2005), cujo single «Lean Back» obteve um imenso air play pelas rádios e televisões de todo o mundo. Antes, actuará o espanhol Nach, cujo álbum anterior (“Poesia Difusa”) foi lançado em Portugal, tendo obtido alguma atenção, sobretudo no circuito mais underground. Na bagagem este MC de Alicante trará o recente “Ars Magna/Mirada”, cabendo-lhe fazer jus à reputação que o aponta como uma das maiores referências actuais do hip hop de nuestros hermanos. A abrir a noite, um dos nomes históricos do hip hop nacional – os Mind Da Gap – apresentam o recentíssimo “Edição Ilimitada”. No after-concerts poderemos destacar as actuações do colectivo nacional Dealemma, aqui em formato sound-system, na tenda de dança, assim como o DJ AC.

No primeiro dia de festival, a oferta musical concentra-se justamente neste espaço dedicado à dança, com os portugueses DJ Nel Assassin, acompanhado por Melo D e os colectivos Riddim Culture e Hi-Fi Culture. Hip Hop, Reggae/Dance Hall e Drum and Bass, para dançar até de madrugada!

Para apreciadores de sonoridades negras, este é um festival a não perder!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This