“Casa de Bonecas” | Jemima Pipe e Maria Taylor

“Casa de Bonecas” | Jemima Pipe e Maria Taylor

A riqueza é coisa de príncipes e princesas (e jogadores da bola)

Nos dias de hoje e em países que andam quase sempre de bolsos vazios como Portugal, a ideia de riqueza começa a pintar o nosso imaginário da mesma forma que o fazem as histórias de príncipes e princesas com os mais pequenos. É algo que parece estar reservado a jogadores da bola, administradores de grandes empresas e alguns ex-políticos que, depois de uns anos de voz mais ou menos activa, caem como pára-quedas em cargos de alta cilindrada cifrónica.

Casa de Bonecas”, livro que revela os segredos e a dinâmica de uma casa do século XIX, é uma forma engraçada de entrar no universo de um casal abastado – e de uma época já longínqua – que vive, num simpático casarão, com os seus dois filhos – onde se passeiam um cão e uma gata e há trabalho para um mordomo, uma cozinheira, uma ama e uma criada.

Mais aconselhado para as pequenas princesas, “Casa de Bonecas” é uma mistura de livro didáctico e brinquedo clássico, que alia a sede de conhecimento ao desejo de brincadeira. A partir do momento em que os mais pequenos puserem os pés dentro do n.º 51 da Alameda das Acácias, não faltarão motivos para que a visita seja prolongada: há 150 janelas para abrir e explorar, várias divisões para visitar, 10 bonecos destacáveis para montar – e passear pela casa – e muitos jogos para descobrir.

Conta-se também a história de alguns objectos e utensílios antigos, partilham-se alguns factos históricos fascinantes e obtém-se resposta a perguntas tão difíceis como “porque é que no século XIX se tomava banho apenas uma vez por semana?”, “porque se demorava três horas a limpar uma casa?” ou “que objecto era feito com cerdas de porco?”. É muita brincadeira para um livro só.

Uma edição Arte Plural Edições / Círculo de Leitores



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This