rdb_cerebroelectronico_header1

Cérebro Electrônico

O rock, a pop, a música de dança e o flirt com o tropicalismo.

São oriundos de São Paulo e já conquistaram a crítica especializada com a sua mistura de sons que abrange o rock, a pop, a música de dança e o flirt com o tropicalismo.

A receita do quinteto brasileiro assenta em melodias originais e letras inteligentes que desafiam o ouvinte a descobrir a magia de uma sonoridade nova, mas cativante.

À primeira vista os Cérebro Electrônico apresentam características de uma orquestra do fim dos tempos. Porém, a voz despretensiosa do vocalista Tatá Aeroplano e a interpretação dos restantes quatro músicos confere bases sólidas para uma assimilação plena e envolvente.

A banda paulista já tinha fornecido boas referências com o disco de estreia, “Onda Híbrida Ressonante”, no qual se evidenciavam influências de Raul Seixas e Rita Lee ou de conjuntos como os Pato Fu. O capital adquirido ganhou novas cores com a edição de

“Pareço Moderno”, em Abril deste ano, pela editora Phonobase. Nele, canções como «Os Astronautas» mergulham no tropicalismo e numa certa noção de festa.

A faixa título é inesquecível e o tom desencantado do cantor encontra uma âncora num fundo sonoro que casa a pop e a música electrónica. Não posso deixar de referenciar «Dê», onde um certo ambiente de anos 60 percorre o tema e em que a bateria de Gustavo Souza, a guitarra de Fernando Maranho e a voz de Tatá Aeroplano actualizam o peace and love para o século XXI.

A produção de Alfredo Bello manteve a frescura das actuações ao vivo e assegurou a vitalidade e premência do conjunto, bem patente nos elogios da crítica especializada e por um grupo de fiéis seguidores que não cessa de aumentar.

O respeitado jornalista e produtor musical Nelson Motta referiu ao programa “Sintonia Fina” que “O Cérebro Eletrônico é uma das bandas mais espertas e divertidas da atual cena independente de São Paulo”.  A apreciação de Motta não é alheia a uma recente e bem sucedida digressão pelo Brasil e Europa de uma banda que procura surpreender o ouvinte e contrariar a previsibilidade da maior parte da música moderna.

Para poder apreciar melhor o som dos Cérebro Eletrônico existem múltiplas fontes. Por um lado, uma incursão pelo You Tube poderá fornecer bastantes imagens de actuações do agrupamento em programas de televisão brasileiros. Por outro lado, aconselho também uma visita à página da banda no myspace onde os temas dos dois álbuns existentes marcam presença.

Enquanto não é editado o futuro disco, “Deus e o Diabo no Liquidificador”, sobram motivos mais do que suficientes para apreciar o som de uma banda honesta e que combina um interessante crossover musical com letras actuais percorrendo o cinema, a literatura fantástica e o dadaísmo. Cá os esperamos em Portugal.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This