Chullage

RAPensar – Passado, Presente e Futuro”. O novo álbum de Chullage em revisão.

A 1 de Abril saiu o novo álbum de Chullage, “RAPensar – Passado, Presente e Futuro”, com o selo da Lisafonia. Ao todo, são 22 temas distribuídos por dois cd’s.

Chullage, como é conhecido no hip hop português, vem da Arrentela (Seixal) e começou a ouvir música por influência do pai, também ele músico. Com apenas 15 anos, escreveu as primeiras letras, por identificar-se com o estilo que lhe chegava dos E.U.A. Desde aí, a luta de classes e a desigualdade racial tornaram-se temas sempre presentes no seu trabalho.

Perante a “globalização” do hip hop, a qualidade da mensagem foi-se diluindo e a geração MTV foi dando lugar àqueles ícones do meio até então existentes. Entre um vídeo cheio de “belezas” negras, com Mercedes e fios de muitos milhares de dólares e um vídeo foleirote, mas cheio de conteúdo, nenhuma, ou quase nenhuma, editora arrisca neste último porque, simplesmente, não rende tanto dinheiro como o primeiro.

Quanto a Chullage, este seu último registo conta com inúmeras participações e foi produzido, entre outros, por Sam The Kid. Os ingredientes são os de sempre: contestação social q.b., reivindicações, injustiças, enfim, tudo o que o bom hip hop deve conter.

O álbum inicia com o tema “16 barras”, que critica o estado do hip hop mundial, muito rendido à fama e às correntes de ouro. Não traz muito de novo, porque todos vemos a MTV ocasionalmente, mas é uma excelente forma de abrir as hostilidades, demarcando-se dos demais.

As contestações continuam, num conjunto de 22 faixas marcadamente urbanas e bem ao estilo do rap português. A rima fácil e a mensagem forte é um prato servido a toda a hora e em grandes doses.

Em suma, é um trabalho que vem consolidar todo o percurso de Chullage ao longo da sua carreira, mantendo os mesmos propósitos de quando a iniciou. Altamente recomendado para os amantes desta forma urbana de arte.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This