Cinema & Arquitectura – “As paisagens”

O regresso da Zero em Comportamento aos Ciclos e reposições. Em Novembro no Cine-Estúdio 222

“As Paisagens” é o ciclo que encerra a colaboração entre a Zero em Comportamento e a Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitectos na comemoração do Ano Nacional da Arquitectura. É também o regresso (momentâneo) da Zero aos ciclos temáticos e às reposições. De Linch a Coppola, são muitos os pontos de interesse de mais um mês de grandes filmes no Cine 222. Filmes a descobrir e outros a rever, uma selecção excelente para entrar no Inverno da melhor maneira com o selo de qualidade da Zero em Comportamento. Podemos destacar de toda a programação, a apresentação do documentário “Berlin Babylon”, sobre a reconstrução de Berlim após a queda do Muro, na procura de uma nova identidade arquitectónica para a cidade unificada. Aqui fica toda a programação para Novembro.

Mãe e Filho de Alexander Sukorov
3 e 4 Novembro (2ª e 3ª Feira) às 17h, 19.15h e 21.45h
Rússia/Alemanha, 1997, Cor, 73’

Uma história de amor. Sobre o afecto profundo que existe entre uma mãe e o seu filho. Ela está gravemente doente e o seu corpo está fraco. O filho cuida dela com muito carinho. Longos planos de campos de milho, vergados pelo vento, sobre os quais as nuvens trepam às montanhas e os quartos escuros cheios de sombras, onde brilham repentinamente longos raios de luz. O mundo exterior aparece no horizonte sob a forma de uma linha de comboio a vapor, mas que apenas o filho consegue ver. E que contempla com ansiedade.

Berlin Babylon de Hubertus Siegert
5, 6 e 7 de Novembro (4ª, 5ª e 6ª Feira) às 17h, 19.15h e 21.45h
Documentário

Berlim depois do Muro. Observações sobre a reconstrução radical do centro da cidade. Imagens do conflito que opõe a sede da demolição e a ânsia da obra feita. Uma visão documental da reconstrução de uma cidade que se quer verdadeiramente reunificada, com música original dos Einstürzende Neubauten. As pessoas que aparecem no filme incluem aqueles que construíram e aqueles que contrataram outros para construir. Conciliar interesses e visões não é tarefa fácil. O mito civilizacional da Babilónia persiste em Berlim…

Uma História Simples de David Lynch
10 e 11 de Novembro (2ª e 3ª Feira) às 17h, 19.15h e 21.45h
EUA, 1999, Cor, 111’

Filme baseado em acontecimentos reais que ocorreram na viagem que Alvin Straight fez em 1994, com 73 anos, de Laurens, no Iowa para Mount Zion, no Wisconsin. A viagem de mais de 500 kms, num cortador de relva de 1966, demorou mais de seis semanas. Alvin Straight empreende esta viagem para recuperar a sua relação com Lyle, o seu irmão de 76 anos, que está gravemente doente. Há mais de dez anos que os dois irmãos não se falam. Durante a viagem, Alvin vai encontrar diversos e curiosos personagens.

Mil e Uma Noites de Pier Paolo Pasolini
12 e 13 de Novembro (4ª e 5ª Feira) às 17h, 19.15h e 21.45h
Itália/França, 1974, Cor, 130’

Pasolini conta algumas histórias inspiradas nas fábulas arábicas, que têm como fio condutor as desventuras de Nured-Din em busca da sua escrava Zumurrud, raptada por um homem de olhos azuis. Na sequência de tão vil acto, contam-se histórias dentro de histórias e regressa-se à história central, por diversas vezes. Depois de “Il Decameron” e “Os Contos de Canterbury”, “Mil e Uma Noites” vem completar a “Trilogia da Vida” de Pasolini, com o conteúdo mais marcadamente erótico (ligeiramente explícito) dos três filmes.

Stalker de Andreï Tarkovski
14 e 17 de Novembro (6ª e 2ª Feira) às 18.45h e 21.45h
URSS/RFA, 1979, Cor e P/B, 163’

Ninguém sabe explicar como surgiu “A Zona”, um lugar estranho, cercado por soldados e arame farpado. Muitos tentam entrar, pois acreditam que lá dentro encontrarão um local onde os desejos secretos de cada um se tornam realidade. Mas apenas alguns marginais conhecidos como “stalkers”, dotados com poderes telepáticos, sabem evitar as armadilhas espalhadas e penetrar nesta zona. Um deles conduz um cientista e um escritor que querem desvendar o mistério, mas a aproximação terá de ser cautelosa…

Mudar de Vida de Paulo Rocha
18 de Novembro (3ª Feira) às 17h, 19.15h e 21.45h
Portugal, 1966, P/B, 90′

Uma praia de pescadores, o mar que a pouco e pouco vai conquistando a terra, a luta do homem com o mar e, sobretudo, a luta entre a tradição e o progresso. No centro do drama estão as relações sentimentais, difíceis e quase absurdas que unem um pescador, Adelino, de regresso da guerra de África e duas mulheres, Júlia, uma mulher do mar (à moda antiga), e Albertina, uma operária misteriosa e selvagem. Quando o drama surge, Albertina desafia Adelino a partir, a mudar de vida.

O Sabor da Cereja de Abbas Kiarostami
19 e 20 de Novembro (4ª e 5ª Feira) às 17h, 19.15h e 21.45h
Irão, 1997, Cor, 99′

Em Teerão, um homem desesperado quer pôr fim aos seus dias e parte à procura de alguém a quem possa pagar para o enterrar após o seu suicídio. Durante a sua viagem, este homem cruza-se e tenta convencer, entre outros, um soldado, um estudante de teologia e um guarda de um museu. Cada um deles reagirá de forma extremamente diferente ao seu pedido.

Baraka de Ron Fricke
21 e 24 de Novembro (6ª e 2ª Feira) às 17h, 19.15h e 21.45h
Documentário

Filmado em 70mm num registo não-verbal, “Baraka” é  “uma viagem por 6 continentes e 24 países diferentes onde a natureza, o sublime e a perfeição se confrontam com a tecnologia, o inumano, o horror e o medo. O resultado é como uma alucinação, simultaneamente rápida e petrificante. O ritmo do filme, pautado por uma montagem notável, pela música enebriante, e pelos efeitos de fast-foward, sugere-nos que essa viagem é grande e longa mas que, hoje, sentados no cinema, a podemos fazer de um só fôlego.” Helena Brandão in Zero_Mag nº 5

Apocalypse Now Redux de Francis Ford Coppola
25 e 26 de Novembro (3ª e 4ª Feira) às 18h e 21.45h
EUA, 2001, Cor, 197’

As filmagens cheias de percalços na selva filipina resultaram, em 1979, em “Apocalipse Now”. A recompensa chegou com a Palma de Ouro em Cannes. Em 2001, Coppola reeditou o filme, acrescentando 49 minutos à versão original. Em “Apocalypse Now Redux” as cenas reordenadas e outras que foram incluídas dão um sentido mais explícito à história e mostram, de maneira mais clara, o trauma psicológico, político e histórico que a guerra do Vietname provocou, levando milhares de pessoas à morte e à loucura. Como diria o personagem interpretado por Marlon Brando: “The Horror! The Horror!”.

Conto de Outono de Eric Rohmer
27 e 28 de Novembro (5ª e 6ª Feira) às 17h, 19.15h e 21.45h
França, 1998, Cor, 110’

Magali, uma viticultora de 45 anos, sente-se sozinha no campo depois de os filhos a terem deixado. Uma das suas amigas, Isabelle, procura arranjar-lhe um marido através de um anúncio no jornal. Magali sente-se imediatamente atraída por Gérald, o homem do anúncio, desconhecendo as manobras da sua amiga. Gérald convence-a a acompanhá-lo no seu carro, depois de uma festa, e ela descobre a verdade. Fica furiosa com Isabelle porque detesta a ideia de casamentos arranjados, mas entretanto recupera a doçura…



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This