Clinic

Um dos maiores pólos dinamizadores da zona centro do País. Conheçam melhor este local de culto em Alcobaça.

Não é novidade para ninguém que os centros urbanos são aqueles que estão mais bem servidos no que diz respeito a locais culturais, sejam bares, discotecas, bibliotecas, teatros ou cinemas.

Desde o início deste nosso projecto que temos tentado, com relativo sucesso, descentralizar o máximo possível pois achamos que essa é a principal premissa para a evolução da cultura em Portugal. No que diz respeito à música (e não só), o Clinic tem sido um dos principais locais que temos referenciado ao longo das edições da Rua de Baixo, no âmbito da descentralização necessária. Conheçam um dos locais mais emblemáticos da zona centro do País.

Podemos dizer que Alcobaça nasceu para a música de uma forma mais comercial e abrangente, através da coragem e qualidade dos “The Gift” que, através de muita força de vontade, conseguiram provar a todos que a qualidade é sem dúvida o melhor caminho para o sucesso. “Vynil” marcou para sempre a música portuguesa e conseguiu motivar todos aqueles que, embora sabendo que tinham a qualidade e convicções para seguir em frente, tinham medo do insucesso.

As portas abriram-se assim que o primeiro registo dos “The Gift” se tornou num enorme sucesso criando uma nova realidade na música portuguesa, as edições de autor. Mas deixemos esse tema para uma próxima edição e concentremos as nossas atenções para essa realidade de Alcobaça que se tem tornado no nosso pequeno “hype” a nível musical, muito por culpa do Clinic.

Depois de uma carreira bastante assente e com uma reputação invejável no meio musical português, Nuno Gonçalves, um dos elementos do núcleo duro dos “The Gift” é a cara de um dos maiores centros dinamizadores da nova música portuguesa e não só. O Clinic tem vindo a marcar uma posição bastante interessante no circuito nacional de concertos, dinamizando uma região que cada vez é mais fértil em novos projectos e onde as pessoas estão inteiramente “abertas” a novas ideias e conceitos musicais.

Ainda no mês de Março, tive a oportunidade de estar presente no lançamento do álbum dos Loto (ver artigo nesta edição da Rua de Baixo), ficando a conhecer a realidade e o espaço que é o Clinic. Para caracterizá-lo, podemos associar a expressão muitas vezes utilizada num outro contexto, “O tamanho não importa, o que interessa é a performance”. O espaço é pequeno em tamanho mas grande em ambição, criando um ambiente muito intimista, onde parece que todos se conhecem, como uma pequena comunidade. A estrutura do palco e do balcão onde são “girados os discos” e a sua colocação bastante próxima da pista, encaixa na perfeição, criando assim um ambiente perfeito para apresentações ao vivo, onde o contacto com o público é fundamental, tornando-se inevitável. Assistir a um concerto no Clinic é o mesmo que estar em casa, na sala, com um grupo de amigos, não existindo uma clara separação entre o palco e a plateia, tornando a experiência muito mais interessante.

Espero que estas curtas palavras tenham levantado alguma curiosidade em ir conhecer um espaço bastante agradável, que tenta estar na linha da frente da música que se faz em Portugal, dando oportunidade a novos projectos de mostrar aquilo em que acreditam. Ainda no decorrer deste mês (dia 15) será a vez dos Norton apresentarem o primeiro álbum de originais, continuando assim a aposta na nova música portuguesa.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This