CocoRosie

Depois da passagem pelo Festival Paredes de Coura, as duas irmãs regressam para um concerto único no Lux.

Foi debaixo de um guarda-chuva e para uma reduzida plateia que as Cocorosie se estrearam em Portugal na última edição do Festival Paredes de Coura. Em palco, marcaram presença um orgão, uma guitarra acústica, sinos, pandeiretas, gravadores e um par de microfones por onde as vozes melódicas das irmãs Cassady mostraram todas as suas credenciais e justificaram o crescendo hype criado em seu redor, ficando desde logo no ar um possível regresso a Portugal, desta vez em nome próprio. A data e o local já estão marcados. Dia 11 de Novembro, Sierra e Bianca Cassady trazem à capital as músicas que compõem a casa dos seus sonhos num concerto a não perder na discoteca Lux.

Embora sendo norte-americanas, a curta história destas irmãs é feita de encontros e desencontros como uma qualquer novela mexicana. Nascidas do mesmo ventre e ambas com uma genética formação musical, desde muito cedo as manas Cassady iniciaram percursos completamente diferentes: Sierra voou da América para Paris, onde prosseguiu a sua formação na ópera, enquanto Bianca permaneceu nos Estados Unidos num caminho errante, em bandas de hip-hop, folk e rock. Na primavera deste ano, surgiu o reencontro das duas em Paris (até parece um filme de Linklater) e depois de uns meses fechadas num apartamento a compor, gravaram o primeiro registo de originais, “La Maison de Mon Rêve”, que representa o tempo que as duas passaram juntas.

Uma das particularidades das Cocorosie, para além das evidentes capacidades de “songwriters”, é a utilização de diversos sons nas suas músicas, tornando-as ainda mais originais e dando-lhes um toque mais urbano. Assim, a base de folk e blues utilizada é coberta por sons de comboios, chocalhos, barulho da chuva a cair, sinos a tocarem e muitos outros sons dificeis de desvendar mas facilmente audiveis. Se juntarmos a tudo isto uma guitarra e duas interessantes vozes que transportam uma irónica suavidade, consegue-se perceber o sucesso que as manas têm tido um pouco por toda a Europa.

A voz e murmúrios muitas vezes angelicais das Cocorosie servem de máscara a letras que são tudo menos inocentes. Um dos temas mais interessantes, “Jesus loves me”, esconde por detrás do título uma letra no mínimo aguçada (“Jesus loves me but not my wife, not my nigger friends or their nigger lives but Jesus loves me, that’s for sure, cause the bible tell’s me so”), assim como em “Lyla”, o último tema do disco, onde falam da prostituição de uma forma bastante explícita (“you wanted to buy me for a hundred euro”), o que num registo deste tipo é de admirar. Por outro lado, existem temas que evidenciam o lado mais belo e menos sombrio das manas, como por exemplo “By your side”, uma declaração romântica de servitude perante um potencial “marido”, que pode também ser também interpretada da forma irónica que tanto caracteriza os temas das Cocorosie.

”La Maison de Mon Rêve”, como o próprio nome indica, descreve os sonhos, os pensamentos e ideias das manas que um dia estiveram chateadas uma com a outra e que depois uniram as diferenças e o gosto pela criação musical e presentearam o mundo com um dos mais interessantes registos do ano que podemos ver(rever) ao vivo no próximo dia 11 de Novembro no Lux em Lisboa, onde podemos ainda vir a ter uma actuação surpresa do namorado de Bianca Cassady. Sabem quem é?



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This