Córtex revela a programação da edição do 3º Festival de Curtas-Metragens de Sintra

Rita Blanco, Laura Soveral, Teresa Villaverde e Vasco Câmara, membros do júri da Competição Nacional e Internacional do Córtex – Festival de Curtas Metragens de Sintra, apresentaram esta terça-feira, no restaurante Pharmacia, ao lado dos programadores Michel Simeão e José Chaíça, a 3ª edição do único festival da grande Lisboa dedicado exclusivamente à curta-metragem, que decorre entre 28 de novembro e 2 de dezembro, no Centro Olga Cadaval, em Sintra.

Este ano, o festival selecionou 25 curtas metragens – 18 nacionais e 7 internacionais – para a competição do festival. A 3ª edição do Córtex anunciou também a presença de um convidado de honra, o realizador Antonio Campos, representante do novo cinema indie nova-iorquino, “o que não só significa um enorme prestígio para o festival como é um tributo que dedicamos ao formato da curta metragem”, referiu Michel Simeão, programador do Córtex.

Antonio Campos apresentará no festival algumas das suas curtas metragens mais marcantes como “Puberty”, realizada aos 13 anos, as duas versões de “Buy it Now”, prémio Cinéfondation do Festival de Cannes, “The Last 15” e “My Adventures in Ladies’ Under Garments, 4th Floor”, que encerra o ciclo, e dará ainda uma masterclass onde irá falar sobre o seu percurso profissional, desde o processo de rebeldia de realização dos seus primeiros trabalhos, passando pela criação da Borderline Films, produtora de cinema independente que também reúne Josh Mond e Sean Durkin, realizador de “Martha Marcy May Marlene”.

Tendo o festival anunciado previamente a lista de filmes nomeados para a competição nacional, foram apresentadas na conferência de imprensa as curtas metragens internacionais selecionadas: “WallFlower Tango”, Wolfram Kampffmeyer (Alemanha); “Scylla”, Jean Charles Gaudin e Aurélien Poitrimoult (França); “Tenis”, Vladimir Dembinski (Roménia); “Teilchenbeschleunigung”, Simone Catharina Gaul (Alemanha); “À Trois”, Vanessa Clément (França); “Blu”, Constantine Nicolae Tanase (Roménia) e“Argile”, Michaël Guerraz (França).

Entre as novidades, a organização anunciou ainda que o Córtex será o primeiro festival de cinema com uma aplicação para Iphone. O estúdio de design thisislove, que tem a seu cargo o design de comunicação do festival, produziu uma aplicação com todos os conteúdos e informações sobre o festival que estará disponível brevemente no site do Córtex.

Organizado e produzido, desde 2010, pela Associação Cultural e Teatral Reflexo, o Córtex é “um dos poucos festivais de cinema que não exige como critério de seleção a estreia do filme”, afirmou Michel Simeão, programador do festival. “Podemos apresentar um apanhado de algumas das mais prestigiadas curtas nacionais e internacionais do ano, colocando numa mesma competição vários realizadores consagrados do género”. “O Córtex é o último festival de cinema do ano em Portugal, uma excelente retrospetiva do trabalho de realização nacional e internacional e uma ótima oportunidade para o público poder ver um best-off de curtas metragens”, acrescentou.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This