Cremaster

O ciclo de Matthew Barney está de regresso para exibições um pouco por todo o país durante o mês de Dezembro.

” Um acontecimento cinematográfico sem igual !”
The Guardian

O ciclo “Cremaster” do artista conceptual americano Matthew Barney é algo nunca antes visto em cinema: um épico intercontinental e quase intergalático sem história nem palavras no sentido normal. É um evento cinematográfico inigualável.

O ciclo de 5 filmes com o título geral “Cremaster” cobre 10 anos de trabalho (1994-2003) e consagra Matthew Barney como um dos mais importantes nomes afirmados ao longo da última década e um dos mais poderosos autores da arte contemporânea.

A principal chave de leitura do ciclo remete para a sexualidade: o processo biológico de maturação, diferenciação e metamorfose sexual; o processo socio-psicológico de construção conflitual da identidade sexual; e o processo poético e metafórico da construção sentimental e romanesca.

“Cremaster” é o nome do músculo que governa os testículos, e se algum sentido geral pode ser extraído do ciclo, é sobre a fertilidade e virilidade masculina, com os seus medos concomitantes e vulnerabilidades, e as formas intrincadas como a biologia está relacionada e é análoga à arte, música, arquitectura: todo o esforço humano.

“Cremaster” é ainda uma digressão retrospectiva sobre a história da arte do século XX, sobretudo a história do cinema e da escultura, em que assistimos à dissolução das definições tradicionais e modernistas de escultura em favor de uma abordagem transdisciplinar em que a performance tem um peso cada vez maior.

Depois de ter esgotado as salas do cinema King na primavera deste ano, o ciclo está de regresso para várias exibições a decorrer durante o mês de Dezembro e Janeiro:

Lisboa, Cinema Ávila – de 2 a 15 de Dezembro

Porto, Campo Alegre – de 16 a 19 de Dezembro

Aveiro, Oita – de 3 a 5 de Janeiro

Coimbra, Avenida – de 10 a 12 de Janeiro

Setúbal – de 13 a 15 de Janeiro



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This