Deutsch Minimal Tour 2006 @ Lux

Minimal Lissabon.

Numa iniciativa de apoio e promoção da música electrónica de dança minimalista alemã, promovida pelo Goethe-Institut, a Deutsch Minimal Tour 2006 tem em Portugal 3 de 10 paragens a nível europeu.

A capacidade de reconhecer a música electrónica como um meio privilegiado de difusão cultural ultrapassou as barreiras impostas pelo desconhecimento inicial do fenómeno e, nos tempos que correm, é cada vez mais comum encontrar projectos de divulgação/promoção de novas linguagens musicais.

A difusão do estilo Minimal propagou-se à música como nos restantes campos da arte; despir as composições ao seu elemento estrutural base sem as descaracterizar – sem perder forma ou conteúdo – foi o ponto de partida de experiências iniciadas nos anos 60 e 70 na Alemanha e nos EUA.

A evolução levou ao surgimento do Techno de Detroit e à explosão criativa germânica onde cidades como Colónia assumiram um papel de destaque na corrente minimal europeia.

Thomas Brikmann e Phil Stumpf foram escolhidos para cabeça de cartaz do evento, ficando Tozé Diogo (mentor do projecto Fullmetalfunk) encarregue da representação e enquadramento nacional.

Thomas Brinkmann actua em formato live; conhecido pela ousadia experimental onde chegou ao ponto de utilizar dois tone-arms (braços dos pratos) em simultâneo, assumiu também ao longo dos últimos anos diversos pseudónimos como Max Ernst, C.U.T. ou Soul Center. O profícuo lançamento de 12”s pela sua editora (Max Ernst Germany) reflecte o fervor criativo que o move e ao live-act não faltará certamente matéria-prima original.

Phil Stumpf não fica longe de Thomas em termos de capacidade de iniciativa acumulando 3 projectos a par da sua carreira individual: Duplex 100, Canvas e Oh. Nascido na Alemanha, mas vivendo e trabalhando em Paris desde 2003, revela nas suas produções o compromisso entre a componente minimal e o tech-house com groove apontando para as pistas.

Ponto de partida em Lisboa (Lux) dia 9, com paragem em Coimbra (Via Latina) dia 10 e destino Porto (Industria) dia 11. Um início de Março Minimal mas suficientemente abundante para conhecer e apreciar uma das linguagens menos estáticas da música electrónica.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This