devendra-banhart-ma

Devendra Banhart @ Capitólio (17.02.2020)

Devendra Banhart, mais de 7 anos após a sua última visita continua a encantar Lisboa.

Regresso de Devendra Banhart a Lisboa, em dose tripla, duas vezes, no Cineteatro Capitólio, e uma vez no Hard Club no Porto. aconteceu o mesmo nos três concertos: lotação total.

O concerto de 17 de fevereiro, o último em terras lusas, poderá muito bem ser resumido a uma conversa. Uma conversa num café cozy, onde Devendra “conta” aos amigos, neste caso o publico, em versos que tem escrito nos últimos anos, os pedaços da sua vida.

Alternando entre o Inglês, o Espanhol, o Japonês e até algumas palavras em Português, o músico, de origens Venezuelanas, da sua família, e Americanas, onde nasceu e cresceu, rapidamente conquistou o salão de festas do Parque Mayer.

Devendra, num estilo bem mais sóbrio e romântico que outrora, apresentou-se de fato impecavelmente engomado e elegante. Dançou ao ritmo da música durante todo espectáculo. Bastante interactivo com o público, com “piadolas” e tentativas de falar português. Deixou o freak folk para trás, abraçou o rock clássico, algum synth pop , o folk claro, e partes bem conseguidas e anunciadas de disco. Varias cancões de embalar, algumas para dançar.

Percorreu grande parte do último álbum, “Ma”, lançado em setembro do ano passado. Destaque para «Kantori Ongaku» e para a bela e romântica «Carolina». LP com música mais tranquila que no passado, passado esse onde de resto também deambulou. «Mi Negrita» só teve direito à introdução (infelizmente), «Baby», «Santa Maria de Feira» foi um dos mais belos momentos da noite.

Eventualmente poderá ter sido propositado, para criar um ambiente mais acolhedor, no entanto é importante a RDB referir que o som pareceu demasiado baixo.

Devendra Banhart, mais de 7 anos após a sua última visita continua a encantar Lisboa. Apresentou-se de forma diferente do que nos habituou. Poderemos ficar agarrados ao passado  recente, ou então, simplesmente aceitar que o artista, próximo de chegar a quarentão, atingiu uma maturidade diferente na sua carreira.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This