DFA vs Kompakt @ Lux

Fight!

No passado dia 6 de Julho deu-se o encontro entre três dos melhores representantes de duas das editoras que mais destaque têm recebido nos últimos anos. No piso superior, pela Americana DFA, Tim Sweeney + Markus Lambkin (aka Shit Robot), no piso inferior, pela germânica Kompakt, Michael Mayer.

No bar, Tim Sweeney acabou por conseguir transferir o seu programa beats in space para Lisboa; a mistura de estilos entre o novo e o antigo sempre foi apanágio da DFA e as variações entre o disco, punk funk e o house corrosivo foi complementar com as escolhas de Shhh Robot (como costuma dizer na sua emissão para não ferir os susceptíveis ouvidos de alguns norte-americanos mais sensíveis).

A adesão do público foi constante no entanto, o bar estava longe de estar cheio (à semelhança de outras quintas), talvez pelo Verão e tempos de férias ou talvez porque a maioria se dirigiu para o piso inferior onde o alemão ganhou pontos extra por conseguir cativar um maior número de pessoas.

Michael Mayer escolheu um caminho diferente – obviamente. O seu som declaradamente talhado para club teve repercussão imediata na pista; o warm up feito por Expander preparou o terreno e o cabeça de cartaz da Kompakt fez o resto.

Seguindo uma toada mais minimal e linear, conseguiu assegurar a fidelidade do público (eram mais os que desciam para a discoteca que os que subiam para o bar).

Neste caso, se há uma razão para queixa, esta não é conotada de um sentido negativo. O problema foi por excesso de qualidade ou demasiada oferta para a procura (…era bom que os problemas fossem sempre esses).

Coube a cada um escolher o caminho final para a sua noite, dependendo da vontade de ouvir escolhas musicais menos rígidas e mais variadas, num ambiente mais descontraído ou seguir para uma onda mais pesada e alienante.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This