rdb_DifficultLove_header

“Difficult Love”

Segundo documentário da fotógrafa e activista Zanele Muholi, co-realizado por Peter Goldsmid.

Muholi tem desenvolvido um forte trabalho em relação à defesa dos direitos humanos na África do Sul, mais especificamente no campo do tratamento da homossexualidade nas mulheres. Trabalhou no FEW (Forum for the Empowerment of Women) uma organização de lésbicas negras, e também como fotógrafa e jornalista na revista online Behind the Mask. Artisticamente também se tem focado neste tema, sendo mais conhecida pelos seus trabalhos de fotografia, mas tem vindo a dedicar-se também à realização de documentários tais como este que foi apresentado na edição deste ano do Queer Lisboa.

Em “Difficult Love” a autora leva-nos numa viagem pela África do Sul que pretende espelhar a realidade actual das lésbicas sul-africanas. Através da sua família e amigos, e do seu trabalho e dedicação, o documentário revela-nos uma realidade preconceituosa, ainda muito atrasada no tempo e nas mentalidades.

O que é realmente triste em relação a um documentário deste género é que este não tem qualquer tipo de surpresas. Por exemplo, basta mencionar que o filme aborda a vida de lésbicas sul-africanas e todas as imagens que se formam automaticamente na nossa mente vão ser negativas. Mesmo desconhecendo a realidade destas pessoas, temos a certeza de que esta será tudo menos fácil. A sensação que fica ao assistir o filme é que já vimos isto acontecer em outro lado qualquer e isto é terrível. Terrível porque um preconceito que nunca devia ter existido ainda perdura e terrível porque aqueles que mais beneficiariam a assistir a este documentário nem sequer estão presentes na sala.

Zanele Muholi continuará certamente a lutar pelo que acredita. Resta-nos a todos seguir-lhe o exemplo.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This