disco

Disco Discharge

Mondo Mr. Pinks.

Depois de ter sido oficialmente assassinado em Chicago no ano 1979, o Disco-sound continuou sempre vivo, embora, desde então, quase sempre disfarçado nos nomes de 80’s Groove, rare-groove, high-energy e house music

Uma música com origens no funk e no jazz, atingiu o seu ponto alto nos finais da década de 70, um pouco por todo o mundo. Em Portugal temos o exemplo, o raro LP de José Calvário, “The Best Disco In Sound”.

O que levou ao ódio assumido à música disco foi o facto de os seus fãs serem inicialmente Negros, Gays e Latinos. Não podemos deixar de marcar neste facto a xenofobia e a homofobia da América branca. Claro que em 1978-1979, após o êxito de bilheteira que foi “Saturday Night Fever”, o mercado musical, e não só, foi invadido pelo disco-sound, e tantas vezes de qualidade duvidosa, apenas com objectivo de meter mais uns dólares ao bolso.

O disco-sound, os seus compositores, músicos e cantores tiveram então de enfrentar momentos difíceis tendo vários terminado as suas carreiras e outros que se adaptar. Ninguém mais se queria “assumir” como músico de disco-sound.

Mas a música continuou viva. O ritmo, as linhas de baixo e sintetizador. A vontade de dançar a noite toda… Nada disso podia ser arrancado aos milhões de pessoas que por todo o mundo esperam que o DJ os transporte para outro mundo.

O disco-sound foi-se metamorfoseando, primeiro na High-energy nos anos 80, sempre muito querida dos clubes gay, e em finais dos anos 80 nos primeiros discos de House Music, do Paradise Garage em Nova York, do Wharehouse de Chicago. Estes discos eram, e ainda hoje são, um transformar de sons, de melodias, através dos samples.

Uns dos grandes êxitos nacionais dos últimos meses, a faixa «Barbara Streisand» do projecto Duck Sauce (de Armand van Helden), usa toda uma melodia do tema «Gotta Go Home» dos Boney M (1979).

Ora a editora harmless tem vindo a editar nos últimos anos uma colecção de compilações assumidamente Disco-Sound. A colecção, chamada “Disco Discharge”, é fruto do trabalho de Mr. Pinks. Estes discos reúnem várias preciosidades e os seus dois maiores atributos são a raridade das faixas (aqui não vamos encontrar o «YMCA» ou o «I Will Survive», que já existem em centenas de compilações). São temas underground, muitos deles pela primeira vez em CD. Além de que todos são as versões longas – versão do álbum ou do single 12 polegadas. Excelente material para coleccionadores ou para todos os que já começaram ou estão para começar esta aventura sonora.

O ano de 2011 viu a chegada dos volumes 9, 10, 11 e 12. Todos estes volumes são um CD duplo agrupado num tema. Quase sempre um sub-género do disco. Estes quatro últimos apresentam-se respectivamente: “Disco-Fever USA” (temas lançados nos EUA), “Mondo Disco” (temas internacionais – franceses, italianos, canadianos, alemães, espanhóis), “Euro-Beats” (temas de produtores Europeus, numa linha mais anos 80, italo-disco e euro-pop) e ainda “Cruising The Beats” – numa vertente mais hi-energy.

“Disco Fever USA” apresenta-nos puro disco-sound, com temas como «Like an Eagle», do actor porno tornado cantor Dennis Parker, tema lançado na importantíssima editora Casablanca Records. «You are the Fire», pela voz de Cissy Houston (mãe de Whitney) e produção de Michael Zager (o mesmo de «Let’s All Chant»). A fabulosa «Space Bass» dos Slick, mais de 7 minutos de hedonismo no baixo pulsante. Este tema faz também parte da escolha de Jeff Mills para a compliação “Choice” da Azuli Records.

De salientar ainda neste volume dois temas da banda sonora do filme “Nocturna – A Neta de Drácula” filme fracasso com vampiros de 1979, que também aproveitou a oportunidade de sorver uns dólares à custa do disco-sound. O tema «Love Is Just A Heartbeat Away», pela voz de Gloria Gaynor, e «Nighttime Fantasy» de Vickie Sue Robinson.

O volume 10 da colecção, “Mondo Disco”, traz-nos dois cd’s onde se salientam «African Blood» do grupo alemão Supermax, uma fabulosa faixa tribal com uma belíssima secção de percussão, pela primeira vez editada em CD. «Hypnodance» é uma suave e muito boa faixa de um projecto chamado “Who’s Who” – projecto de estúdio de Daniel Vanguard, pai de um dos membros dos Daft Punk (Thomas Bangalter). Encontramos ainda uma faixa relativamente obscura da super-hit band Boney M, – «He Was a Steppenwolf» tema do seu álbum de 78, «Nightflight to Venus» e a faixa «Call Me Tonight» do importantíssimo nome do Eurodisco, o produtor/baterista francês Cerrone.

Seguiu-se o seu décimo-primeiro volume intitulado “Euro-Beats”, onde surgem faixas pop/synth-pop/italo-disco de produtores e grupos de toda a Europa. Abrindo as hostes encontramos a faixa «Dolce Vita» do italiano Ryan Paris, salienta-se também um dos grandes hits dos anos 80 «Boys (Summertime Love)» de Sabrina, aqui com a curiosidade de termos a versão Dub e não a conhecida versão vocal. Numa viagem a uma qualquer Chinatown, o tema dos Cruisin’ Gang de 1984 “Chinatown”. A fechar os destaques deste volume e último tema do cd 2 a faixa «We Gotta Do It» de DJ Professor feat Zappalà, possivelmente a faixa mais recente da série, editada em 1991.

No último volume lançado até ao momento, “Cruising The Beats”, – dedicado ao disco mais camp e hi-energy, encontramos uma outra faixa do projecto “Who’s Who” – «Palace Palace». Duas faixas já mais conhecidas, «Can’t Take My Eyes Of You», do fascinante projecto de São Francisco Boys Town Gang, e «Vertigo/Relight My Fire» de Dan Hartman que conta com a participação vocal da Diva do Disco-Sound, a recentemente falecida Loleatta Holloway (a voz mais samplada da dance-music). Em grande nestes CD’s, salientam-se o tema dos Sleeping Lions – «Sound Of My Heart (Slightly Baroque)», um tema do pai do hi-energy Bobby Orlando, «Suspicious Minds». E encerrando esta colecção tão dançável, o medley de Patrick Juvet – «The “Gay Paris” / French Pillow Talk» do álbum “Lady Night” lançado na editora Casablanca.

Para todos os potenciais interessados e aqueles que ainda não conhecem esta excelente colecção de CD’s Mid-price aqui fica uma sugestão de todos os volumes do 1 ao 8.

Volume 1: “Classic Disco” – Cerrone – «Look for Love»

Volume 2: “Disco Ladies” – Melba Moore – «Pick Me Up (I’ll Dance)»

Volume 3: “Euro Disco” – Giorgio Moroder – «From Here To Eternity»

Volume 4: “Gay Disco & Hi-Energy” – Boys Town Gang – «Cruisin’ The Streets»

Volume 5: “Diggin Deeper” – Q – «The Voice of Q»

Volume 6: “European Connection” – Tantra – «The Hills of Katmandu»

Volume 7: “Disco Boogie” – D-Train – «Keep On (François K mix)»

Volume 8: “Pink Pounders” – Patrick Cowley – «Lift Off»



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This