Discos para a Rentrée

Cinco sugestões para animar o fim do ano editorial.

Findos os Festivais de Verão e respectiva temporada de marasmo editorial, os melómanos procuram agora os discos a não perder nos próximos tempos. A Rua de Baixo destaca agora cinco discos para a rentrée…

Goldfrapp – “Supernature”

Liderado pela carismática Allison Goldfrapp, este duo apresenta em “Supernature” uma simbiose entre os ambientes campestres e rurais de “Felt Mountain” e as gélidas paisagens electro de “Black Cherry”, num registo que teve em “Ooh La La” o seu primeiro single. Indispensável para quem já conhece, e aprecia, os jogos melódicos da banda, e uma muito interessante porta de entrada para novos possíveis admiradores do sedutor mundo imaginado por Allison Goldfrapp.

Sigur Rós – “Takk”

Traduzido à letra, “Takk” significa “obrigado”. Talvez a palavra que muitos fãs devotos destes islandeses dirão aquando da audição deste novo disco, sucessor de “( )”, de 2002. Mais próximo de “Agaetis Byrjuan” do que à primeira audição parece, “Takk” assinala o regresso dos Sigur Rós à grande forma, depois do também muito recomendável EP “Ba Ba Ti Ki Di Do”, editado no ano passado. A não perder, também, o regresso da banda a terras nacionais, com data marcada para 20 de Novembro, no Coliseu de Lisboa.

Franz Ferdinand – “You Could Have It So Much Better…With Franz Ferdinand”

Depois da aclamada estreia homónima do ano passado, os escoceses Franz Ferdinand aprestam-se para apresentar, neste mês de Setembro, o seu segundo disco de originais, já intitulado “You Could Have It So Much Better… With Franz Ferdinand”. O som do grupo parece não sofrer alterações de fundo, restando a dúvida se serão os quatro rapazes de Glasgow capazes de igualar sucessor do passado como “Take Me Out” ou “This Fire”. A confirmar brevemente.

David Fonseca – ainda sem título

O “Little Boy” David cresceu, amadureceu, e promete o seu melhor disco de sempre, incluindo as suas marcantes passagens pelos Silence 4, Humanos, e ainda “Sing Me Something New”, disco de estreia a solo. “Who Are You?”, tema de avanço para o novo trabalho, é, segundo o próprio, “a música que sempre quis fazer”. Com um excelente teledisco a acompanhar a (belíssima) canção, David Fonseca tem reservado para si um dos lançamentos de grande destaque no que à produção nacional diz respeito até final do presente ano de 2005.

Depeche Mode – “Playing The Angel”

Depois de alguns anos de pausa e reflexão, atenuados com o lançamento de álbuns a solo de Dave Gahan e Martin Gore, os Depeche Mode regressam às lides discográficas com “Playing The Angel”, agendado para 17 de Outubro. Quatro anos depois de um menos inspirado “Exciter”, ficam as incertezas sobre o caminho a seguir neste novo trabalho. A conferir em disco e, também, em palco, em concerto a decorrer em Fevereiro de 2006 no Pavilhão Atlântico de Lisboa.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This