DJ Patife

O DJ brasileiro estará por terras lusas em Dezembro, prometendo aquecer os ânimos aos adeptos portugueses do drum’n’bass.

Wagner Borges Ribeiro de Souza aka DJ Patife vem a terras lusas para aquecer os ânimos no frio mês de Dezembro. Inicia a sua tournée dia 4 no Lux seguindo-se o Vynil em Coimbra no dia 5 e terminando dia 7 na Industria do Porto.

Patife começou como um entertainer em festas e salões nos arredores de São Paulo, onde nasceu. Quando tinha apenas 13 anos, tornou-se DJ de um grupo de rap, Fatos Reais. Tocava de tudo, desde samba até ao house. Teve o seu primeiro contacto com o drum’n’bass em 1993 através de um amigo, DJ Marky (retratado aqui no mês passado), que é o líder actual do género mas que, ao mesmo tempo, trabalhava numa loja de discos onde Patife comprava vinis de techno hardcore.

Patife começou a investir o seu dinheiro em sons emergentes, que via como uma evolução do techno hardcore e a inclui-los na música que passava no Arena Music Hall, em Interlagos. Em 1997, viajando com Marky pela Europa, acompanhou um dos melhores DJ’s do género, Roni Size, na cerimónia de entrega do prémio Mercury Prize e ganha a chance de se encontrar com os promotores da Movement, no bar Rumba, o que lhe valeu um contrato para ser anfitrião das festas Movement no Brasil. De volta ao Brasil, começou a passar o seu som e a adquirir uma legião de fãs.

Lançou o seu primeiro álbum em 2000, intitulado “Sounds of drum’n’bass”, que foi recebido com entusiasmo pelas revistas Muzik e MixMag, as sagradas revistas de música electrónica da Inglaterra, e foi convidado a lançar o seu álbum em Londres.  O trabalho mais recente “Cool Steps – drum’n’bass grooves”, foi aclamado pela crítica e público e mostra um trabalho maduro do DJ (Patife assina a produção de seis das faixas do álbum). As suas faixas têm sido tocadas por DJ´s como Fabio, Gilles Peterson, Norman Jay e Ross Allen, só para ilustrar alguns.

Ainda no Brasil, Patife passa som regularmente para festas de 5 mil pessoas e é responsável por levar as suas batidas para sítios impensáveis até então como a Floresta Amazónica e as praias de Salvador, na costa nordeste. A sua carreira pela rádio também está assegurada tendo já passado pela Nova FM, Metro FM e a 97 FM.

Tenciona lançar ainda durante este ano, um novo álbum de originais, do qual fazem parte algumas das faixas que iremos poder ouvir nos espectáculos em Portugal. A não perder.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This