Donkey Kong Country Returns 3DS

Donkey Kong Country Returns 3DS

Um dos mais desafiantes jogos de plataformas dos últimos tempos

Aqui há dias estava a falar com um amigo sobre a Wii e sobre os seus jogos.  Assim que se falou qual era o jogo mais difícil da consola da Nintendo que transformou gamers gordos em tipos musculados, o meu amigo nem pensou duas vezes antes de gritar em pânico “Donkey Kong Country Returns”. Apesar de nunca ter jogado este título a minha mente foi assombrada por flashbacks do velhinho “Donkey Kong Country 2” na Super Nintendo, e da dor de cabeça que era passar alguns dos níveis, sendo para tal necessário memorizar os perigos e armadilhas que adornavam o caminho a percorrer.

DKCR recupera o velho espirito dos jogos da Super Nintendo, com Donkey Kong acompanhado do seu inseparável amigo baixinho (filho???) Diddy, a combater uns tipos que parecem umas mascaras indígenas e que roubaram as bananas todas (peço desculpa se a historia não for essa mas tenho por hábito passar as cutscenes à frente para começar a jogar).

Depois de ter posto, um pouco por todo o mundo, jogadores a atirar comandos contra a parede em desespero por perder 99 vidas num nível (alta estratégia de vendas Nintendo), o jogo chega agora a 3DS em toda a sua glória com a inclusão de um modo mais misericordioso. Afinal a 3DS e mais frágil que um comando e em tempos de crise não nos podemos dar ao luxo de partir uma de cada vez que ficamos irritados por estar a repetir os mesmos passos pela milésima vez, só para descobrir os caminhos macabros que nos esperam no nível seguinte.

Donkey Kong Country Returns 3DS

DKCR vê os seus níveis repartidos por 9 mundos distintos, um dos quais exclusivo da versão 3DS. Desde já deixo aqui o meu apoio aos jogadores que só consideram o jogo completo quando para além de terem visitado todos os níveis de uma ponta a outra, colecionaram todos os bónus, pecinhas de puzzle, medalhinhas e por aí fora que já vão sendo habituais nos jogos de plataformas da Nintendo. DKCR encontra-se repleto desses items, e, como devem imaginar, se já não é fácil chegar ao fim de um nível, imaginem fazê-lo com vários desvios no trajeto para encher os bolsos. Felizmente no inicio de cada mundo, a lojinha do Cranky Kong disponibiliza uma série de power ups que os auxiliarão nessa demanda – Desde vidas, a balões que resgatam Kong quando cai num precipício, até a papagaios prontos a alertar a proximidade de um item escondido.

Donkey Kong Country Returns 3DS

Graficamente o jogo assemelha-se à versão da Wii, com a exceção do frame rate mais baixo (30 fps ao invés dos 60 fps do original) e alguns slow downs em áreas mais atribuladas do jogo. Trata-se assim de mais um marco na biblioteca da 3DS, revelando o poder desta portátil em conseguir recriar experiencias de jogo semelhantes às presentes nas máquinas de sala de estar da geração anterior!

DKCR está aí para ser levado para todo lado este Verão,  dando a oportunidade de conhecer um dos melhores e mais desafiantes jogos de plataformas dos últimos tempos a  todos aqueles que não jogaram a versão  da Wii. Ah, e caso conheçam uma miúda gira (ou rapaz conforme as vossas preferencias :P) lá na pousada da juventude com uma 3DS e uma cópia do jogo podem percorrer os niveis em conjunto. Só não esperem continuar a faze-lo quando no fim das férias for cada um pra sua casa… É que o multiplayer desta vez, é apenas local! Pronto… e já têm desculpa para a/o verem outra vez!

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This