Driveclub Playstation 4

Driveclub | Análise

Visualmente deslumbrante. Chega?

Depois de vários adiamentos desde que foi anunciado em Fevereiro de 2013, Driveclub chegou finalmente em Outubro deste ano à Playstation 4. Mesmo assim não chegou da melhor forma e a crítica especializada fez questão de o mostrar: servidores em baixo, ausência de alterações climáticas, enfim… Não foi fácil receber este título da Evolution Studios, responsável por Motorstorm. Mas agora o tempo passou, actualizações foram feitas, problemas foram resolvidos e eis o que nós na RDB temos a dizer sobre este título.

Apesar de ter sido produzido pela Evolution Studios, ao contrário das pistas todo o terreno que podíamos encontrar em Motorsotorm, em Driveclub reinam as pistas de estrada. De uma forma muito geral, este é um título que promete oferecer aos jogadores a combinação do melhor que podemos encontrar no universo dos simuladores e jogos Arcade de automóveis. Além disso esforça-se também por tornar este título numa experiência social.

Ao nosso dispor temos três modos de jogo: Tour, Single Event e Multiplayer. No modo Tour, vamos ter de enfrentar a solo, uma série de desafios. Vamos participar em corridas contra o computador, Time-Laps (Corridas contra o tempo) e de Drifts (Derrapagens) onde quanto mais tempo derraparmos, maior pontuação conseguimos.  Com apenas três tipos de desafios, apesar de serem vários, a variedade não é o seu forte. É certo que vamos perder bastante tempo a conseguir os melhores lugares em vários dos desafios, mas o facto é que é fácil (e inevitável) cair na repetição. Além disso, após completados todos os desafios, esperam-nos outras Tours… mas como pacotes DLC, o que também não ajuda muito. Isto faz com que a experiência Single Player seja muito reduzida.

Driveclub Playstation 4

No modo Single Event, estamos livres para fazer o que quisermos. É só escolher a pista, as condições atmosféricas, entre outras opções, e partir estrada a fora com o nosso carro escolhido. Por fim, temos o modo Multiplayer onde iremos competir contra outros jogadores e participar também em objectivos que terão de ser cumpridos cooperativamente.

Já que falamos da colaboração com outros jogadores, lembram-se de ter mencionado que Driveclub tem também uma componente social? Pois bem, esta componente Online é precisamente aquela que dá nome a este título. Falo, portanto, dos Clubes. Podem ter um máximo de seis jogadores e com eles vamos ter acesso a mais desafios (iguais aos que foram descritos em cima), só que agora entramos em competição com outros clubes. Um clube pode até mesmo ser desafiado por outro. Ao cumprir os vários desafios, tal como acontece no modo Single Player, ganhamos pontos de experiência que aqui têm o nome de Fama. Com ela vamos subir de nível e ganhar acesso a novos veículos.

No que diz respeito aos veículos propriamente ditos, todos eles estão exemplarmente concebidos. São cerca de 50 e tanto por dentro como por fora, é fantástico jogar e explorar todos eles. Só que constituem ao mesmo tempo o grave problema deste título e que surge precisamente na forma como os desbloqueamos. No final de cada desafio ou corrida, como disse em cima, Fama. Nada mais, apenas isso. À medida que vamos subindo de nível, ganhamos acesso a novos veículos. Isto dá que pensar: Se não ganho veículos de outra forma, toda a experiência Single Player, em cima descrita, torna-se obsoleta. De facto, se apenas ganhamos Fama, para quê perder tanto tempo a tentar alcançar exaustivamente um tempo dificílimo numa pista… quando posso participar em outros modos e ganhar Fama de outra forma, talvez até mais rápida?

Driveclub Playstation 4

No entanto e apesar desta falha algo grave (pois acaba por sabotar grande parte do seu conteúdo), Driveclub, não deixa de ser uma experiência interessante. Que o diga o visualismo que se mostra bem à altura da nova geração. Os carros como já disse foram concebidos de forma exemplar e o mesmo acontece com as pistas. É nelas que vamos facilmente atravessar algumas partes do Chile, Canadá, Noruega e até mesmo da Escócia. Algumas partes chegam a estar tão bem conseguidas que dá vontade de esquecer o desafio que temos em mãos e simplesmente parar o carro e contemplar o horizonte. Se a isso juntarmos o clima dinâmico e o ciclo de dia e de noite, esperam-nos momentos bem interessantes em Driveclub. Acreditem que conduzir de noite, neste título será uma experiência inesquecível. Além de tudo isto, enquanto percorremos uma pista vão surgindo desafios aleatórios onde vamos competir com os feitos de outros jogadores.“Pensas que contornaste melhor e mais depressa esta curva? É o que vamos ver!”

Esforça-se por ser muita coisa, mas infelizmente acaba por ser apenas um pouco do que cada mundo tem para oferecer. Tem um pouco de simulador, tem outro tanto de arcade e como experiência social é igualmente limitado. Tendo em conta que o que vão encontrar mais são apenas desafios e um caminho linear até ao desbloquear de todos os veículos, a experiência pode rapidamente tornar-se monótona. No entanto, é também de reforçar todo o aspecto artístico que nos presenteia com carros muito bem conseguidos e cenários de cortar a respiração e que são incríveis de percorrer. Agora até que ponto, vamos querer fazer só e apenas isso, é a pergunta que fica no ar.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This