Retrato Souto de Moura & Nuno Cera – Crédito Matilde Ramos

Eduardo Souto Moura pelo olhar de Nuno Cera… É Poesia Mineral!

A propósito do lançamento do Guia de Arquitectura das Obras de Eduardo Souto Moura em Portugal, a Fundação MillenniumBcp, reforça a importância da Arquitectura e convida a desfrutar desta Exposição até 19 de Maio na Galeria Millennium em Lisboa.

Escrevo a partir da cidade natal de Nuno Cera, Beja. Que boa coincidência! Terra que sente a poética do ambiente minério, pela aura da Mina de São Domingos… Aqui, também cada parte é importante para a unidade. É uma beleza forte! O abordar de um limite, que num meio se enaltece…

Tentarei, se for possível, descolar-me do facto de ter trabalhado com o Eduardo no Porto, para não me perder em boas recordações para a vida e concentrar-me no essencial deste laço, que tão bem se aperta. Falar da sua Arquitectura, sem dela falar directamente, é tão bonito, nesta apresentação! Contemplar a representação de momentos a diferentes escalas, a elevação à natureza, a variação luz | sombra, como uma experiência sensorial em diferentes planos…

Encontram-se pedaços que levemente nos descontextualizam, para contribuírem para a construção de um todo imaginário. Conseguem-se ligações surpreendentes, que delicadamente nos envolvem nas vivências lugares! Descobre-se a realidade em absoluta subjectividade…

Vários zooms de aproximação ao lugar. É um enquadramento mágico pelas infinitas relações e possibilidades! Pormenores de uma grandeza eterna…

É uma captação encantadora, que representa verdadeiramente a obra construída, sem ser preciso a exaustão de informação, a que preguiçosamente nos fomos habituando. De forma autêntica, descrevem-se os ambientes, o pensamento e a materialidade dos espaços. Num acto de síntese da essência, do convívio e de estórias, compõe-se a História.

Revela-se o envelhecimento enriquecedor dos edifícios e exactamente por isso reconhece-se uma maturidade consolidada. Relêem-se os autores e as obras. Compreende-se o exercício pragmático do arquitecto e a interpretação dos fragmentos de matéria do fotógrafo.

Pode brincar-se, mas é muito mais que um puzzle… Como uma aventura! São recortes para colagem, em sinergia contagiante.

É a “revelação do sítio” nas palavras de Nuno Cera e o “fiquei impressionado, vi defeitos, vi qualidades” de Souto Moura. Obrigada a ambos! Boa inspiração para o Vaticano e até ao Freespace em Veneza…

 

 

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This