Ego-Lab

Uma das mais criativas linhas de bijuteria feita em Portugal. Conheçam o laboratório do Ego.

A bijuteria em Portugal tem evoluido bastante. Neste momento temos algumas pessoas a fazer a chamada bijuteria de autor, peças sempre com um pormenor diferente, sendo por vezes únicas, devido à utilização de materiais invulgares como a esponja, a borracha ou o silicone. Pessoalmente, estas pequenas grandes diferenças tornam-nas muito atraentes e foi essa mesma irreverência que despertou o meu interesse pela peças da Ego-Lab, com as quais tive um primeiro contacto no Mercado MundoMix.

A Ego-Lab, Laboratório do Ego é formado pela Carla Matos que trabalha em telecomunicações e pela arquitecta Margarida Vilela, duas alunas do Curso de Joalharia. Este projecto iniciou-se no fim de 2003, quando o gosto por Joalharia, associado à vontade de utilizar outros materiais, fez iniciar este projecto.

A falta de apoio, de incentivos, fornecedores e mesmo a dificulade na comercialização em lojas não demoveu estas duas criativas do objectivo de criar algo diferente num mercado muito pouco explorado em Portugal.

O objectivo da Ego-Lab é chegar às pessoas que gostam de peças diferentes, como elas próprias afirmam: “o nosso target são todas as pessoas que procuram uma alternativa à bijuteria massificada”. Para atingirem esse objectivo utilizam materiais diferentes, fazendo mesmo a sua reutilização, principalmente da esponja e da borracha que, conjuntamente com fios banhados a prata e muita criatividade, criam objectos únicos e extremamente originais.

Um factor curioso em todas as suas peças é a não utilização da prata “pura” como base dos seus objectos, facto explicado pela próprias, que afirmam já ter na cabeça algumas peças pensadas para num futuro próximo criar dentro da Ego-Lab uma linha de Joalharia.

Não posso de deixar de vos aconselhar a procurarem as peças destas duas novas criadoras portuguesas que podem ser descobertas em algumas lojas, tanto em Lisboa como no Porto. Para além das lojas, existe ainda um catálogo online, através do qual podem adquirir as peças.

No sítio, para além do catálogo, podem contactar as mentoras do projecto para adquirirem alguma peça ou até mesmo propor algum negócio no que diz respeito à distribuição das peças que têm um enorme potencial comercial.

Vale mesmo a pena espreitarem e deixarem-se apaixonar.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This