jardim-de-santos-21-by-pedro-sadioexd-header

Experimenta Design ’09 – Day 1

Jardim de Santos 21.

A 10ª edição da Experimenta Design, sob o tema “It’s about Time”, arrancou oficialmente ontem e entre as actividades que marcaram este primeiro dia da bienal destacamos a apresentação do projecto de reabilitação do Jardim de Santos que passará a ser, segundo Guta Moura Guedes: o “Jardim do Séc. XXI”. Ao lado de António Costa, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e do Vereador Sá Fernandes, a directora do evento apresentou o projecto que contará com uma intervenção total, pluridisciplinar.

João Gomes da Silva (Arquitectura Paisagista), Fernando Brízio e Pedrita (Design de Equipamento), Rui Gato (Design de Som), José Álvaro Correia (Design de Luz) e António Silveira Gomes (Design de Comunicação) formam a equipa que, de forma integrada, construíu, durante 7 meses, este projecto de requalificação urbana com curadoria Experimenta Design.

“Vai ser criado um novo equipamento com uma zona de bar e estadia, uma zona de conteudos culturais, um sistema sónico especial que criará uma banda sonora não invasora mas sim direccionada ao longo do jardim  e que permitirá receber conteúdos do mundo inteiro”, afirmou Guta que acrescentou ainda que o espaço “terá também um desenho de luz que vai fazer com que o espaço mude à noite e novos bancos, novos cheiros, vai voltar a ter flores e vegetação que foi sendo perdida ao longo dos anos, vai ter um novo espaço”.

A renovação daquele que os habitantes da Madragoa conhecem por “Jardim dos Gatos”, enquadra-se no processo de requalificação da zona ribeirinha que, nas palavras do Presidente da CML, nos “distingue das restantes cidades do mundo” e reforçará a presença de actividades relacionadas com o design em Santos.

O espaço contrastava já com a zona que, graças à dinâmica do tecido comercial e à criação de vários estabelecimentos de ensino ligados ao design e à arquitectura, se foi afirmando pelo conceito de Santos Design District. O jardim, que data do período colonial, pretende-se agora multidisciplinar e direccionado para o utilizador, o que permitirá um equilibrio com o actual contexto de vida urbana.

A viabilização financeira do projecto ficou a cargo da organização da EXD. “É colocar o pescoço no cepo, mas entusiasmámos parceiros privados que vão permitir a evolução deste jardim em conjunto com a Câmara e com a nossa organização”, garante a directora da bienal.

Numa evolução que “traduz o espírito da EXD e concretiza o seu objectivo de deixar uma marca na cidade de Lisboa”, António Costa espera que a mesma “se espalhe pelo mundo e insira a capital na rede de cidades que valorizam e apostam no design e nas indústrias criativas.”

O projecto está actualmente em fase de aprovação final na CML e deverá arrancar no início do próximo ano. Até lá, ainda temos tempo para desfrutar do velho Jardim de Santos, um jardim que, por enquanto, pertence ao século passado.

Foi criado ainda o site (ver em links externos), onde poderemos encontrar informação sobre a flora do jardim, os produtos culturais que serão disponibilizados no “quiosque” do local, interagir com o sistema de som do local à distância, entre outros…

Este primeiro dia da Bienal dedicada ao Design, Arquitectura e Cultura contemporânea ficou também marcado pelo começo do ciclo de Open Talks e Conferências que inundará Lisboa durante esta semana inaugural. Nuno Artur Silva moderou uma conversa, em jeito de “grande debate televisivo” sobre “Fiction Design”. A primeira das Conferências de Lisboa contou com Alejandro Aravena, do Chile e Julien de Smedt, da Bélgica, que nos falaram sobre os alguns dos seus projectos na àrea da Arquitectura em contextos tão diferentes.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This