rdb_zecarvalho_header

Family Tree

"Familiy Tree" é uma exposição da autoria de José Carvalho que se encontra em exibição na mítica loja/editora de jazz Trem Azul na Rua do Alecrim.

Esta exposição, que termina no dia 16 de Fevereiro é, nas palavras do artista plástico, “uma homenagem à minha família que sempre me apoiou ao longo do meu percurso”.

Licenciado em Artes Plásticas na ESAD (Escola Superior de Artes e Design), José Carvalho já realizou várias exposições em Portugal e também em Estugarda, onde viveu durante alguns anos.

Com vários trabalhos realizados em Portugal, que podem ser encontradas na mais variadas ruas de Lisboa, desde a Calçada da Gloria à rua Bartolomeu Dias, é caso para dizer que Lisboa foi “pintada” pelas mãos do artista.

Para além da pintura, José Carvalho tem também alguns trabalhos de fotografia, paixão que lhe foi passada pelo pai. A sua inspiração vai buscá-la às noites de Lisboa, às sombras e às suas projecções, porque, tal como diz o autor, “Shadows in the night doesn´t scare me!”.

Como definir Family Tree? Ao primeiro impacto, quando observamos as obras expostas, pensamos quem terá tido a coragem de retirar das paredes aqueles retratos de pessoas que nos parecem vir de outros universos paralelos. As cores vivas, os traços grossos e carregados, tão típicos do graffiti, a utilização de stencyl, as falhas propositadas no desenho, remetem para uma realidade de rua. Como se aqueles retratos não se encontrassem ali naquelas telas, mas sim numa parede de uma rua estreita de Lisboa.

Este artista, que considera que a arte é sinónimo de ausências de regras, pois é essa ausência que concebe o espaço para a criação, considera, no entanto, importante a definição de limites quando escolhe a parede que pinta. Mais importante que a luz, que a textura dessa superfície, é o valor histórico da mesma, e o enquadramento da pintura com o espaço envolvente. Um artista de rua tem de impor limites a si mesmo no momento de escolha da parede, uma vez que o local de exposição das suas obras é o espaço público.

Nas palavras de José Carvalho:

“My work is around and about, around Lisbon and about colours, around animal and about portraits. My work is about everything and around nothing, about the streets and around my work space”.

Um artista de Lisboa, que faz da rua o seu atelier, que promove de cores as paredes brancas e lhes dá um significado, uma mensagem, até dia 16 de Fevereiro na Trem Azul.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This