Fantasporto 2006

Vinte e seis anos depois, o maior festival de cinema português abre com um filme nacional. Entre 20 de Fevereiro e 5 de Março, no Porto.

A 26ª edição do Fantasporto decorre já entre os dias 20 de Fevereiro e 5 de Março e traz desde logo uma grande novidade: “Coisa Ruim”, de Tiago Guedes e Frederico Serra e que conta com o argumento de Rodrigo Guedes de Carvalho, vai ser o filme de abertura do maior festival de cinema português.

Dividido entre o Rivoli, o Cinema Passos Manuel, o Palácio de Cristal, Biblioteca Almeida Garret e os Cinemas AMC, do Arrábida Shopping, esta edição aposta na produção nacional, dando a conhecer quase 200 curtas-metragens, filmes como “Animal”, de Roselyne Bosch, com Diogo Infante, culminando com uma homenagem a Manoel de Oliveira, que estreia “Espelho Mágico” a 2 de Março, no Rivoli, num esforço para realizar um verdadeiro serviço público e abrir as portas ao cinema português, de acordo com Beatriz Pacheco Pereira, da direcção do festival.

Como todos os anos, não podiam faltar novidades. Em 2006 assistimos à estreia da Biblioteca Almeida Garrett como parte integrante do festival, acolhendo a “Grande Festa do Cinema de Bombaim – Bollywoodque”, com filmes (em conjunto com o Rivoli) e outros elementos da cultura indiana. Também existe uma secção estreante – “Love Connections” – dedicada a “amores estranhos”. Também a secção “Orient Express” encontra-se agora mais alargada, com filmes do Bangladesh, Tailândia e Japão. Há igualmente uma retrospectiva do cinema erótico japonês e uma mostra dedicada ao cinema expressionista alemão e outra ao cinema húngaro do século XXI.

2006 é o ano de antestreias de filmes americanos de sucesso, entre os quais “Hostel”, realizado por Eli Roth e produzido por Quentin Tarantino, “Domino” de Tony Scott, com Keira Knightley, Mickey Rourke, Lucy Liu, Christopher Walken, Macy Gray e Jacqueline Bisset no elenco numa história de caçadores de recompensas, ou “Edison”, um thriller policial com Morgan Freeman, Kevin Spacey e o estreante Justin Timberlake no elenco, em antestreia mundial.

Além das secções competitivas, há também as não-competitivas, que englobam o “Panorama do Cinema Português”, a “Porto em Curtas”, também ela uma novidade, e “Anima-te”, para o público mais jovem.

A sessão de encerramento fica a cargo de “Fragile”, filme de terror protagonizado pela americana Calista Flockhart (“Ally McBeal”) e realizado pelo espanhol Jaume Balagueró, já premiado em 2000 pela organização.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This