Fernanda Lapa

Fernanda Lapa – 50 Anos na Arte da Representação

“MarLeni” – Escuro, Luz, Palco, Acção!

A 11 de Novembro irá estrear no Cine-Teatro Constantino Nery em Matosinhos a Peça “MarLeni”.

No ano em que perfaz 50 anos de Carreira Artística essencialmente como Actriz e Encenadora, Fernanda Lapa contracena com Isabel Ruth numa peça onde o improvável e caricato acontece. Trata-se dum encontro ficcionado entre duas divas do Cinema em fase final das suas vidas e, onde a dramaturga alemã Thea Dorn, localiza o desenrolar de toda a história no último e derradeiro dia de vida de Marlene Dietrich. No seu leito de morte e em total decadência física e emocional, recebe no seu apartamento de Paris a visita de Leni Riefenstahl, realizadora de cinema no tempo do nazismo, sendo também vista e considerada socialmente na época como uma amiga próxima de Hitler e promotora dos seus ideais. Leni propõe a Marlene o papel principal no filme que intenta realizar – “Pentisileia”.

O choque ideológico e existencial de cada uma delas, repleto de memórias vividas num dos mais conturbados períodos da história da humanidade, coloca ambas em posição de aceitação forçada de valores morais e emocionalmente opostos, numa tentativa quase desesperada de fazer valer as suas próprias vidas em termos pessoais, sociais e humanitários. Pelo meio desta mistura de sentimentos contraditórios vamos sendo presenteados ao longo da peça com variadas e hilariantes situações de duas mulheres de personalidades fortes, outrora ricas, jovens e poderosas e que, no espaço e no tempo do cenário de vida onde se encontram, se desafiam e confrontam caindo facilmente na comicidade do ridículo.

O texto da dramaturga alemã, faz-nos viajar numa máquina do tempo que nos leva a reflexões tão universais quanto actuais sobre os nossos próprios valores e sentimentos mais intrínsecos, transportando-nos aos recantos, interiores e comuns à humanidade tais como, a dignidade, honra, amor próprio, solidão e sentido da vida.

Este novo espectáculo Produzido pela Escola de Mulheres e encenado por João Grosso vai estrear em Matosinhos de 11 a 16 de Novembro.

A Peça irá estar também em cena a 21 de Novembro no Teatro Diogo Bernardes em Ponte de Lima e, posteriormente estará em Lisboa no Teatro São Luiz, de 11 a 19 de Dezembro – três datas e oportunidades a não perder!

Em simultâneo com esta estreia está a decorrer no Cine-Teatro Constantino Nery uma  homenagem a Fernanda Lapa  alusiva aos seus 50 anos de carreira. Além de Actriz e Encenadora, é também actualmente Directora Artística da Escola de Mulheres; projecto este fundado com, entre outras mulheres de Teatro, Isabel Medina e Marta Lapa sendo pois, destinado a privilegiar a criação feminina no teatro.

Numa curta e informal entrevista à Actriz descobrimos uma Mulher forte e determinada desde muito cedo, disposta a lutar pelos seus sonhos e objectivos de vida, ainda que para isso tivesse de ter ultrapassado muitos obstáculos sociais e familiares.

“Deseja-se Mulher” de Almada Negreiros foi a sua Peça de Estreia, depois de se ter iniciado no Teatro dos Alunos Universitários em 1962.

Foi fácil arrancar-lhe um sorriso carinhoso e sincero quando perguntámos o que se sente aos vinte anos e se recebe um livro autografado pelo próprio Almada com uma dedicatória especial e uma nota de 20 valores em apreciação ao papel interpretado..

Apesar de óbvia, a resposta só poderia ser descritiva na motivação ainda maior e inequívoca para continuar o seu percurso sem dúvidas ou hesitações.

Uma década passada e estreia-se como Encenadora exactamente com a mesma peça. A fasquia da responsabilidade ficou largamente acrescida quando por casualidade e força das circunstâncias dirige a sua irmã São José Lapa. Mais uma vez e sem hesitações assumiu perante os pais o facto de ser responsável por ter levado a irmã também a apaixonar-se pela Arte da Representação e também ela dar uma continuidade pessoal e profissional a essa paixão.

Com um percurso muito rico e diversificado dentro e fora de Portugal, Fernanda Lapa passa-nos a convicção de que tanto “aprendeu como ensinou” em todas as suas experiências ligadas à Arte, fosse qual fosse “o seu próprio papel ou personagem” – Actriz, Encenadora, Professora, Directora ou Aluna.

Confessa-se orgulhosa quando teve alunos por exemplo, como José Raposo entre tantos outros. Afirma-nos que tudo é importante para ser bem sucedido em qualquer área ou profissão que se escolha: talento, trabalho, humildade, esforço, aprendizagem… dar o máximo, portanto, exceder os próprios limites e nunca desistir!

Tanto e tanto mais há para descrever e acrescentar mas podemos terminar exactamente com a última pergunta desta agradável e informal conversa e, para a qual já lhe adivinhávamos a resposta…:

– 50 Anos de carreira…
O que sente no presente em relação ao passado e como vê o futuro?
Ainda com mais sonhos e projectos ou a fazer um pequeno abrandamento para desfrutar e saborear o que está a viver agora?

A resposta veio com um sorriso tranquilo e um olhar para cima…crente e sonhador:

– Mais e mais… sempre!

*Portanto… preparem-se para escrever o espectáculo das vossas vidas e, custe o que custar, não deixemos que acabem com uma das nossas maiores riquezas: a cultura!
É importante sim, dar esperança e ensinamento às gerações mais novas mas não será menos importante preservar e enriquecer o percurso dos mais sábios.
Numa época em que as novas tecnologias nos ajudam em tudo o que necessitamos com o esforço de apenas um click, é obrigatório reaprender a partilhar conhecimentos e experiências de várias e enriquecedoras gerações. Só assim conseguiremos evoluir e tornarmo-nos mais inteligentes, ao ponto de conseguirmos reescrever, encenar e representar desde a primeira ideia a nossa própria história na peça das nossas vidas que nos torne maiores e melhores pessoas.*

*Senhoras e Senhores, por favor desliguem os telemóveis, vamos dar início à vossa especial sessão…:
Escuro, Luz, Palco, Acção…!
(Nada, Ideia, Vida, Tudo!)
“Mais e mais… sempre!”

Muitos Parabéns e um enorme Bem Haja Fernanda Lapa



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This