FERNANDO ALVIM e TIAGO CAÇÃO programam o VINYL em Janeiro

Depois de Nuno Feist ter encetado o conceito “Vinyl sintonizado em…” no passado mês de Dezembro – e que trouxe até aquele espaço em Alcântara nomes como Simone de Oliveira, Henrique Feist, Madalena Alberto, Adriana Queiroz, César Mourão, Ricardo Soler e Vanessa Silva – Fernando Alvim e Tiago Cação são os programadores que se seguem em Janeiro. Dos músicos consagrados, às revelações. Este é o menu que nos vai encher a barriga de tudo o que a música tem para nos dar. Da bossa-nova ao jazz, do tradicional português ao contemporâneo, do tango à musette. E ainda, só porque dizem que o ano 2012 não está para brincadeiras, e como nós gostamos de rumar contra a maré, vai haver stand-up comedy com o António Raminhos. E pronto, agora é só degustar!

Dia 5 – Quinta-feira – BLACK MAMBA TRIO (1ª parte) e BARRY WHITE GONE WRONG (2ª parte) – 5€

Quando a música em Portugal parece caminhar num só sentido, eis que surgem os Barry White Gone Wrong, do belga Peter de Cuyper, e nos mostram que o caminho por vezes passa por andar para trás no tempo. Eles trazem-nos sonoridades que vão de Morphine a Fun Lovin’ Criminals e com uma voz a lembrar-nos Nick Cave e por vezes Leonard Cohen. Uma banda que promete refrescar e, ao mesmo tempo, aquecer o panorama musical português!

Dia 6 – Sexta-feira – LUANDA COZETTI e NORTON DAIELLO – €10

É difícil escrever sobre estes dois. Eles são bons em tudo o que fazem. Com quatro álbuns em Portugal, Luanda e o Norton Daiello são inteligentes de coração, o que os leva a fazer música como não se ouvia há muito em Portugal. Ela, dona de uma poderosa voz e rainha do palco; ele, um dos melhores baixistas em Portugal, construíram com base no jazz e na bossa nova uma nova linguagem musical, que haverá alguém ainda de classificar.

Dia 7 – Sábado – RAMINHOS – “Qual é a piada?!” – €5
O António Raminhos é a prova que os extraterrestres não são verdes, são aparentemente normais e são facilmente confundidos com seres humanos. Este extraterrestre é um dos mais talentosos guionistas de humor, e ainda bem que escolheu a Terra. Mas o seu poder permite-o fazer de tudo. Desde espectáculos de stand-up comedy a participar em programas de televisão e até, pasme-se leitor, escrever sobre Amor. O seu novo livro, “O amor não tem hora marcada… excepto nos classificados”, promete vender mais que todos os livros do José Rodrigues dos Santos e chama-se “O amor não tem hora marcada, excepto nos classificados”. Quem comprou o livro pode assistir a este espectáculo! É só enviar um email para antonioraminhos@gmail.com a dizer que quer assistir ao espectáculo e levar livro!

Dia 12– Quinta-feira – PIERRE ADERNE – “Canja em casa” – €10 + CD + copo de vinho

Atleta que se tornou também poeta, Pierre Aderne é um caso sério de talento, e o seu último álbum, “Água doce”, que contou com participações de Madeleine Peyroux e Cuca Roseta, lançado em Portugal, e apresentado no Cooljazzfest de 2011, é a prova disso mesmo. Uma das grandes estrelas desta programação, Pierre Aderne, promete uma noite de sofá, vinho, violão e de vários amigos convidados. É uma noite a não perder!

Dia 13 – Sexta-feira – TIAGO PEREIRA (Tertúlia) – €5

E pronto, chegou o realizador Tiago Pereira e disse: “eu vou documentar a Música Portuguesa e vou chamar a este projecto A música portuguesa a gostar dela própria”. E assim foi, e nós estamos-lhe gratos. Não só pelo que perpetuou, mas também pelas revelações musicais que nos trouxe. Graças a ele, temos um canal e arquivo de vídeos para celebrar a variedade da música feita em Portugal. É certamente uma Tertúlia a não perder e até porque haverá música Portuguesa no final.

Dia 19 – Quinta-feira – GUTA NAKI – €5

Não se via nem ouvia há muito em Portugal jovens com tanto talento e que tratassem tão bem a língua portuguesa. Os Guta Naki trazem-nos um Mundo Novo cheio de mistérios poéticos embebidos por sonoridades electrónicas. E já agora, não se esqueçam deste nome: Cátia Pereira.

Dia 20 – Sexta-feira – FILHO DA MÃE – €5

Filho da Mãe, alter-ego de Rui de Carvalho, um dos mais talentosos guitarristas da actualidade portuguesa. Virtuoso no seu acústico solo, de dedilhados em dedilhados electrificados, o Rui faz-nos acreditar que em Portugal há talento e que Cá também é bom. Como escreveu o Tó Trips: “É uma nova pérola da música Portuguesa! Grande Filho da Mãe”.

Dia 21 – Sábado – OSSO VAIDOSO (ANA DEUS e ALEXANDRE SOARES) – €10

Quando nos falam do Porto, surge-nos imediatamente à cabeça francesinhas e duas figuras incontornáveis da música portuguesa aliás, míticos até. Ana Deus e Alexandre Soares. Ana Deus, cantora que integrou os Três Tristes Tigres e que teve participações nos Rádio Macau (e por aí fora), juntou-se de novo ao Globetrotter do rock português, Alexandre Soares, fundador dos GNR e criaram o projecto Osso vaidoso. Com letras de Alberto Pimenta, Valter Hugo Mãe e da eterna Regina Guimarães, este osso, com sonoridades experimentais, é vaidoso e tem razões para isso.

Dia 26 – Quinta-feira – JÚLIO RESENDE (1ª parte) e ELISA RODRIGUES (2ª parte) – €5

Aqui há jazz. Júlio Resende, um dos mais talentosos pianistas do país foi-se juntar precisamente com uma das melhores vozes do jazz da actualidade, a Elisa Rodrigues. E nós achamos isto uma crueldade, porque estamos viciados no seu trabalho. Mas, ao mesmo tempo, estamos gratos por em algum momento nos termos cruzado com eles.

Dia 27 – Sexta-feira – JOÃO GENTIL – €5

Astor Piazzola e Richard Galliano, nomes incontornáveis do arcodeão e do bandoneon, fizeram um filho. Sim, é verdade, chama-se João Gentil, é Português e é uma referência mundial e em Portugal, ainda poucos o conhecem, o que é uma injustiça. Diz o João assim: “O que apaixona quem toca acordeão é ter que dominar o instrumento com o corpo, aplicar as nossas forças nele, apoiá-lo no peito, segurá-lo com o queixo e com os joelhos, envolvê-lo com os braços, vigiando-o com os olhos, ouvidos e senti-lo com o coração.” E quem diz isto… mais palavras para quê?

Dia 28 – Sábado – VIVIANE e TÓ VIEGAS – €10

O que escrever quando tudo já foi escrito sobre a Viviane e o seu trabalho? E pior… temos vontade de encher os pulmões e gritar bem alto tudo o que sentimos sobre ela e não há forma de transcrevermos o sentimento em palavras. Raios!!! A vida não chega, e as palavras também não. Esta mulher é voz portuguesa nas sonoridades do mundo.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This