Festival Med 05

Loulé recebe seis dias de boa música e muitos motivos de interesse. De 28 de Junho a 3 de Julho.

Música, dança, exposições, conferências e workshops alusivos à cultura dos países do Mediterrâneo compõem o programa da segunda edição do Festival MED, que arranca terça-feira, 28 de Junho, em Loulé.

O recinto do festival, que ocupa a zona histórica da cidade, é composto por três palcos – palco dos Amuados, do Castelo e da Cerca – onde estão previstas várias actividades culturais, entre teatro de rua e espectáculos de música e dança.

O espectáculo “Pandemónio”, da Companhia de Teatro do Algarve (ACTA) que retrata a história da evolução humana, abre o festival na terça-feira, dia em que a entrada no recinto será gratuita.

O projecto de música instrumental “Las Guitarras Locas” marca presença no segundo dia do festival, a par do músico brasileiro Tom Zé. A anteceder os espectáculos de quinta-feira, decorre durante a tarde, no Arquivo Histórico Municipal, a conferência “As Culturas do Mediterrâneo e de Influência Mediterrânica”.

Durante a noite, o palco principal está reservado para um espectáculo de flamenco do espanhol Tomatito, actuando no palco secundário os algarvios Original Electro Groove. Para sexta-feira estão previstas as actuações de NannooK, projecto musical a solo inspirado nos “blues”, dos portugueses Terrakota, do grupo Al-Mouraria e do espanhol Macaco.

No sábado sobem ao palco principal os italianos Spaccanapoli, seguidos de Eduardo Ramos, no palco secundário, com um espectáculo inspirado na música árabe, e dos Gaiteiros de Lisboa. Na penúltima noite do festival há ainda lugar para a representação da peça “Ankh – os Mitos em Nós” pelo grupo 100 Palavras – Companhia de Teatro Experimental do Algarve.

No fecho do festival será apresentado o Projecto Almamundi, um grupo que junta a dança à expressão dramática e ao vídeo, e actuarão os Tehilah, do projecto português A Naifa, LOÈJO e do grupo Mediterranic Ensemble.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This